Heróis do Dia das Bruxas: Guardião Matador de Monstros

por James Haeck (disponível em https://www.dndbeyond.com/posts/341-heroes-of-hallows-eve-monster-slayer-ranger)
traduzido por Daniel Bartolomei Vieira
Arte Destacada, “Garshask, the Monster Slayer”, por Soheil Danesh

Imagem da Wizards of the Coast

No artigo anterior, vocês viajaram até um Milharal Assombrado e lutaram contra um monstro horrível. Todos os personagens de D&D são bem equipados para combater monstros, mas um arquétipo de classe é especialmente temático quando se trata de caçar e destruir criaturas do mal. E a parte do “caçar” é importante – pois este arquétipo de classe é o guardião Matador de Monstros, conhecido durante a fase de teste do jogo como o Caçador de Monstros. Se você está pensando em jogar uma aventura especial de D&D com temática do Dia das Bruxas, e se quiser ser um arquétipo de caçador de monstros, como Van Helsing (Drácula) ou Simon Belmont (Castlevania), então este arquétipo de guardião é o seu melhor amigo.

Emulando os Matadores de Monstros da Ficção


Antes de examinar a mecânica do arquétipo, vamos mergulhar no coração temático desta subclasse. Nós já demos uma olhada rápida nela em setembro, como parte do Ranger 101, mas temos a chance de ir um pouco mais a fundo em como você pode interpretar um Matador de Monstros com sucesso. O livro Xanathar Guide to Everything tem o seguinte a dizer sobre Matadores de Monstros:

“Você dedicou-se a caçar criaturas noturnas e usuários de magia sombria. Um Matador de Monstros procura vampiros, dragões, feéricos malignos, ínferos e outras ameaças mágicas. Treinado em técnicas sobrenaturais para superar tais monstros, os matadores são especialistas em descobrir e derrotar inimigos poderosos e místicos”.

Isso parece ótimo, mas como você joga com um personagem como este? Um Matador de Monstros é totalmente dedicado a destruir tais criaturas – ou mesmo uma criatura em particular. Na mitologia Grega, Perseu recebeu a missão de matar a górgona Medusa, e foi forçado a usar magia e a inteligência para não somente elimionar a adversária, mas também para rastreá-la até o covil dela primeiro. A mitologia Grega está repleta de Caçadores de Monstros perseguindo a missão de matar uma criatura singular: Teseu perseguiu e matou o Minotauro, Belerofonte lutou contra a Quimera depois de domar o Pégaso, e assim por diante.

Mas o Matador de Monstros do D&D está interessado não somente em caçar um único monstro, mas em monstros malignos em um vasto grupo de criaturas. A história de seu Matador de Monstros pode começar com a caça de uma única criatura, mas talvez, ao ser bem-sucedido em sua primeira missão, você ganhe gosto por destruir o mal, e continue a procurar por ameaças cada vez maiores. Mencionando mais uma vez a mitologia Grega, talvez o seu personagem seja mais como Hércules, que assumiu doze grandes trabalhos vários dos quais envolvia matar monstros como o leão de Neméia, a Hidra, e capturar Cérbero, o cão de três cabeças do Submundo.  

Existe uma fonte literária que produz uma quantidade interminável de caçadores de monstros: a história de Drácula. Como dito anteriormente, Abraham Van Helsing pode ser o seu caçador de monstros em uma ficção Gótica. Embora o romance original de Bram Stoker mostrasse Van Helsing como um simples médico que possuía conhecimento incrível e diversificado (que passou a estender-se para o ocultismo), em Drácula (de 1958), Peter Cushing retratando Van Helsing não era apenas um médico bem viajado, mas também um caçador de vampiros por profissão. A idéia de Van Helsing como um caçador de vampiros foi ainda mais explorado em Van Helsing (de 2004), em que Hugh Jackman interpreta o caçador de monstros homônimo, lutando não apenas contra Drácula, mas contra a galeria completa de vilões do horror clássico: Victor Frankenstein e seu Monstro, o Lobisomem, Mr. Hyde e outros.

Esta versão de horror Gótico de Van Helsing não é diferente da de Simon Belmont no jogo Castlevania para Nintendo Entertainment System (de 1986). Simon Belmont é um filho heróico do clã Belmont, uma família de caçadores de monstros encarregados de matar Drácula quando ele é ressuscitado uma vez a cada século. Neste despretensioso e extravagante tributo ao horror clássico, Belmont luta contra múmias, morcegos vampiros, monstros de Frankenstein, Medusa, e até mesmo contra a própria Morte no caminho para a batalha contra Drácula. Embora o objetivo principal de Belmont fosse matar Drácula, sua busca o levou a entrar em contato com inúmeros monstros, e matá-los.

Estes são apenas alguns dos inúmeros monstros matando heróis ao longo da história, mas lembre-se: o arquétipo Matador de Monstros dedica sua vida à caça destes. Eles também são auxiliados pelo poder místico. Belmont certamente se qualifica com seu conjunto de armas encantadas, e muitos heróis gregos tinham ajuda mágica ou divina. Van Helsing é um cientista, mas é descrito no romance Drácula como um filósofo e um metafísico – um que lida com o espiritual e, talvez, até mesmo com o oculto.

Imagem da Wizards of the Coast

Seu Arqui-inimigo


Imagem da Wizards of the Coast

Olhando para esses grandes matadores de monstros, observe como muitos deles têm um único adversário que desejam matar. Drácula, o Minotauro, a Medusa, e assim por diante. Enquanto esses heróis lutam contra muitos outros monstros durante a busca que têm, eles são constantemente motivados por uma necessidade de matar seu único e derradeiro adversário. Seja isso por amor, para cumprir um destino ou profecia, ou simplesmente para exercer uma vingança – essa escolha fica a seu encargo. Saiba apenas que ter um adversário singular – um arqui-inimigo – pode ajudar a definir seu personagem e dar-lhe uma melhor compreensão de como interpretá-lo de forma consistente. Isso, muitas vezes, consta no histórico dele; um monstro matou um membro da família, ou ele está amaldiçoado e deve matar o ser que o amaldiçoou, ou a família dele tem como destino destruir uma criatura… e assim por diante.

E o que acontece quando você derrota seu arqui-inimigo? O que acontece quando Batman derrota o Coringa, ou Super-Homem derrota Lex Luthor? Esses super-heróis têm uma galeria completa de outros vilões para combater; seu Caçador de Monstros pode voltar a atenção para outro nêmese e continuar normalmente. Isso é perfeitamente válido. Se você só quer jogar D&D e não quer dar uma desculpa, então não se preocupe com isso. Você simplesmente gosta de caçar monstros. E está tudo bem com isso.

Por outro lado, poderia ser divertido perseguir sua motivação através da conclusão natural. Você conseguiu o que queria. O que faria se tivesse tudo o que sempre quis? Você se aposentaria feliz? Ou você cairia em depressão, agora que a ambição de sua vida foi completada? Você pode continuar passando pelos movimentos de sua antiga vida, encontrando mais e mais desafios… mas isso não o satisfaz da maneira que uma vez satisfez. Se você vingou a morte de seu filho (por exemplo) caçando o lobisomem que o matou, continuar a matar ainda não o trará de volta.

Este é um poço profundo da inspiração do personagem. Guarde essa ideia em seu bolso de trás, apenas no caso de você e seu grupo decidir explorar uma veia mais melancólica da fantasia.

Jogando com um Matador de Monstros


Imagem da Wizards of the Coast

Vamos agora mergulhar na mecânica de jogar com um Matador de Monstros. Guardiões têm várias utilidades de combate embutidas em sua classe núcleo, por isso, é lógico que o arquétipo Caçador de Monstros é fortemente orientado para o combate. Entretanto, você não é somente uma máquina de causar dano, como o arquétipo do Caçador. Na verdade, você tem um conjunto de habilidades táticas muito bem definidas, e as magias que você obtém nos 3º, 5º, 9º, 13º e 17º níveis são um acréscimo.

Construir um Matador de Monstros é bem simples. O guia rápido expandido do artigo Ranger 101, fornece uma linha de base sólida para isso. Além do básico, o Matador de Monstros atinge um equilíbrio sólido entre o combate marcial e o poder mágico. Você pode querer investir igualmente em Força ou Destreza e Sabedoria para usar o máximo de seus poderes de Caçador de Monstros. Nos primeiros níveis, você é incrivelmente valioso como um lutador ofensivo, graças à característica Matador de Presas, que ganha no 3º nível. Use essa característica sempre que possível; você pode querer investir em uma arma como uma espada longa ou um arco longo, em vez de empunhadura dupla, uma vez que precisa de sua ação bônus para ativar este recurso.

Mas você também ganha poderosas ferramentas defensivas e táticas no 3º nível. Proteção contra o mal e o bem é poderoso contra certos tipos de monstros comuns nos cenários de horror, como mortos-vivos e ínferos, e a característica Sentido de Caçador de seu Caçador de Monstros lhe ajuda a aprender a lutar contra monstros que você não sabe nada a respeito, revelando as imunidades a dano, resistências ou vulnerabilidades deles. É uma ótima maneira de ter um “momento Van Helsing” no meio do combate – você sabe tanto sobre a luta contra os monstros que só tem que se lembrar de como lutar… aha! Lobisomens abominam prata!

Escolher zona de verdade no 5º nível é uma boa escolha, e parece bastante temática. Ela permite que você cace monstros não apenas ao rastreá-los como todos os guardiões o fazem, mas também interrogá-los. Os monstros que você caça podem até mesmo mesmo nem ser feras hediondas, mas comuns, monstros do dia-a-dia, como um clero corrupto. Não há escassez de clérigos corruptos na série Castlevania (2017) da Netflix, usando essa referência como uma inspiração.

Sua característica de 7º nível, Defesa Sobrenatural, ajuda a melhorar seu conjunto de ferramentas defensivas, tornando mais fácil escapar de agarrões iniciados pelo alvo da sua característica Matador de Presas. É uma aplicação específica, mas tem seus usos. Novamente, esta também é uma habilidade muito temática. Lutar por sua vida contra um monstro hediondo é muito clássico do horror.

Ganhar círculo mágico no 9º nível permite que você proteja todo o seu grupo contra intrusos sobrenaturais. Ele remete a cenas que ilustram a proteção de uma casa com gotas de água benta… ou até mesmo aludindo ao antigo ritual dos israelitas do Velho Testamento, no qual se pintava um símbolo em sangue de cordeiro sobre o batente das portas das casas para que a última praga de Deus não recaísse sobre os lares.

Sua característica de 11º nível, Nêmese Usuário de Magia torna, também, os Caçadores de Monstros incríveis caçadores de magia. Com algumas pequenas diferenças, ela essencialmente lhe concede o poder de conjurar contramagia uma vez entre cada descanso curto sem gastar um espaço de magia. Ela também afeta os efeitos de teletransporte não baseados em magia, que poderiam ter algumas aplicações específicas.

No 13º nível, você ganha a magia banimento, que tem poderosos usos ofensivos e defensivos. Contra criaturas tais como os ínferos, é um feitiço incrivelmente poderoso, especialmente contra monstros que são os chefes. Se você puder manter sua concentração pela duração completa da magia (1 minuto) o ínfero é permanentemente banido de volta o plano de origem dele, poupando efetivamente boa parte de um encontro. Mesmo se o alvo não for um ser sobrenatural, ou mesmo se você não puder manter a concentração durante todo o tempo, remover uma criatura do encontro, ainda que temporariamente, é um equilíbrio enorme no favor do seu grupo.

Sua característica final, adquirida no 15º nível, é o Contragolpe Matador, que permite que você faça um ataque de arma contra o alvo de seu Matador de Presas como uma reação quando este lhe forçar a fazer uma salvaguarda. Não de apenas um ataque de arma corpo a corpo, mas de qualquer ataque com arma. Se o ataque acertar, sua salvaguarda é bem-sucedida automaticamente! E você pode fazê-lo tantas vezes entre descansos quanto quiser, contanto que possa usar sua reação. Essa habilidade nem sempre está ativa, mas pode ser uma potência absoluta quando entra em jogo.

Seu último feitiço bônus, imobilizar monstro, é a cereja do bolo deste arquétipo. Embora não seja tão chamativo quanto alguns de seus outros recursos, este é um feitiço simples e poderoso.

Jogando com um Matador de Monstros do seu Jeito


Como você interpretará um guardião Caçador de Monstros neste Dia das Bruxas? Estará você caçando Strahd nos corredores do Castelo Ravenloft? Ou estará procurando nos pântanos fétidos pela ninhada do dragão negro de Tiamat? Estará você vagando pelos planos, caçando diabos? Caçadores de Monstros têm habilidades incrivelmente diversificadas, mas suas motivações e origens são igualmente variadas. Neste Dia das Bruxas, considere jogar com um personagem que faça você se sentir como um herói poderoso e mítico, destinado a destruir o mal.


James Haeck é o principal autor para os artigos do D&D Beyond, o co-autor de Waterdeep: Dragon Heist e do Cenário de Campanha de Tal’Dorei da Critical Role, o Mestre de Worlds Apart e um escritor terceirizado para a Wizards of the Coast, da D&D Adventurers League e da Kobold Press. Ele vive em Seattle, Washington, com sua parceira Hannah e suas companheiras panteras, Mei e Marzipan. Você normalmente pode encontrá-lo perdendo tempo no Twitter em @jamesjhaeck.

 

Primeira aventura de John Prichard traduzida.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: