Locais nas Moonshaes, Parte 1

Traduzido e adaptado por Daniel Bartolomei Vieira
Imagem de Destaque, “Karador”, arte por Rob Alexander

As ilhas das Moonshaes possuem, cada uma, suas próprias características e problemas nestes tempos. Os locais mais importantes destas ilhas são descritos a seguir, junto com alguns detalhes a respeito das dificuldades que cada uma destas áreas estão enfrentando no momento.

Alaron


Alaron é a maior das ilhas do arquipélago das Moonshaes, e é o atual lar do Alto Rei Derid Kendrick. Derid é o último regente da Casa Kendrick, que uniu o FpovoFfolk e os NortenhosNorthlanders em uma única nação ao longo de um século. Antes do tratado unisse o FpovoFfolk e os NortenhosNorthlanders, Alaron era uma ilha dividida. As terras ao sul da Orla ElevadaFairheight Reach eram conhecidas como Callidyrr, e sua colinas e planícies extensas pertenciam ao FpovoFfolk. O reino de Gnarhelm dos NortenhosNorthlanders ocupava as colinas íngremes e os penhascos assolados por tempestades ao norte dos ElevadosFairheights. As culturas de ambas as áreas eram diferentes, pois as paisagens os moldavam. Entretanto, com o passar do tempo os casamentos e a miscigenação cultural entre o FpovoFfolk e os NortenhosNorthlanders praticamente eliminou essas diferenças. A maioria das pessoas de Alaron consideram-se cidadãos das Moonshaes e não se diferenciam como FpovoFfolk ou NortenhosNorthlanders.

Com o declínio das riquezas da família do Alto Rei, a ilha de Alaron não está totalmente sob o controle das forças da Casa Kendrick. O centro da Floresta DernallDernall Forest foi perdida para as fadas sombrias que escaparam através da fenda aberta na muralha planar entre a Agrestia das FadasFeywild. Outras fadas malignas perseguiram os anões de Gwynneth até os Túneis do Lar dos AnõesTunnels of Dwarvenhome até a Orla ElevadaFairheight Reach, e então ameaçaram a avançar e ocupar as terras mais ao norte de Alaron. Até mesmo a pequena cidade de Kythyss, na ponta mais meridional da ilha, foi infiltrada e corrompida por mercenários e traidores trabalhando para os ocupantes Amnianos de Neve BaixaSnowdown.

Desde o período de unificação das Moonshaes pela Alta Rainha Alicia Kendrick, em 1.371 CV, que os nativos civilizados das ilhas não tem estado em uma situação tão perigosa. O Alto Rei Derid, está necessitado de heróis valentes e leais para auxiliá-lo a devolver as Ilhas MoonshaeMoonshae Isles à sua antiga glória.

Caer Callidyrr

O Alto Rei mora com sua família e servos leais no centro da fortaleza chamada Caer Callidyrr. A cidade capital de Callidyrr, na borda setentrional da Floresta DernallDernall Forest, serve como o centro da cultura e comércio para o que restou dos domínios do Alto Rei. Com tanto medo e incertezas rondando a Casa Kendrick em todas as direções, a maior parte das tropas de Derid foram convocadas para proteger Caer Callidyrr e suas redondezas.

A moral em Caer Callidyrr nunca esteve tão baixa. O filho mais novo de Derid, o jovem Owaren, foi sequestrado pela Vice-rei de Caer Westphal para garantir que Derid não interfira nos investimentos de Amn. Uma NortenhaNorthlander auto intitulada Donzela TempestadeStorm Maiden tem tentado convencer antigos vassalos NortenhosNorthlanders a rebelarem às regras de Derid e segui-la em batalha, e o Alto Rei não está certo de que possa lidar com este tipo de rebelião. Caer Corwell, o antigo trono de poder da Casa Kendrick, está agora sob o governo de uma rainha fada, e todas as tentativas de retomar a área falharam.

Desesperado, o Alto Rei Derid consultou-se com seus conselheiros de maior confiança e decidiu um curso de ação. O primeiro passo seria recuperar o controle por completo da ilha de Alaron, eliminando as fadas malignas da Floresta DernallDernall Forest. Uma fez que a área ocupada por elas seja recuperada, eles podem começar a pensar em vitórias em outros locais.

Um pouco de diplomacia está sendo colocada sobre a mesa também. Derid ofereceu sua filha mais velha, Tarilyn Kendrick, em casamento ao Príncipe Araithe, o filho da Alta Senhora Ordalf. O príncipe não tem interesse em um amor mortal e não acha Tarilyn atraente o suficiente para os seus padrões, mas ele entende que uma aliança com a Casa Kendrick poderia, em algum momento, ajudar sua própria família a manter as fadas malignas de Sarifal sob controle e expandir seu reino além da ilha de Gwynneth.

Cordilheira ElevadaFairheight Range

Ao longo da baía ao norte de Caer Callidyrr estende-se a Cordilheira ElevadaFairheight Range, um local onde está se desenrolando uma grande batalha. Os anões do Clã FogorrubroClan Rustfire e do Clã JuratorreClan Rookoath uniram forças após os FogorrubroRustfire fugirem de Gwynneth através dos Túneis do Lar dos AnõesTunnels of Dwarvenhome até Alaron quando as fadas malignas de lá atacaram. Opondo-se aos anões está um jovem dragão das sombras que lidera uma aliança instável de orcs das montanhas, trolls e criaturas das sombras. O objetivo deles é eliminar até o último anão das montanhas da região e estabelecer seu próprio domínio.

A difícil situação dos anões é desconhecida do Alto Rei Derid, mas se os inimigos dos enfraquecidos clãs de anões puderem ser derrotados, o Povo RobustoStout Folk das montanhas responderá ao auxílio ajudando Derid a atingir seus objetivos. Os anões enviaram três batedores em uma última tentativa desesperada para buscar ajuda antes que suas forças sejam liquidadas.

Floresta DernallDernall Forest

A sombria e perigosa Floresta DernallDernall Forest está infestada de goblins, worgs e outras criaturas terríveis. Grande Gark, o Rei Goblin de Nachtur, na Agrestia das FadasFeywild, enviou estas criaturas para ver se conseguia expandir seu reino para estas terras. No começo a ameaça estava limitada às aldeias nas margens da floresta, com relatos de animais de criação e até mesmo algumas pessoas desaparecidas, mas agora essas criaturas realmente infestaram a floresta.

Sob a liderança do halfling, o Grande Druida Antola Pilark, tropas leais à Casa Kendrick estão em guerra contra o aumento das fadas malignas de Grande Gark. Alguns feéricos que deixaram Sarifal de uniram aos druidas para combater a ameaça. Um meio-elfo druida conhecido pelo nome de Huedyn está agindo como espião para as forças das fadas malignas, e secretamente pass informação a eles em um trabalho para deixar Caer Callidyrr suscetível a um ataque. Se a traição de Huedyn puder ser impedida (ou até mesmo usada contra as fadas malignas), isso dificultaria a expansão do inimigo e até mesmo poderia fazer com que eles recuassem para seu reino na Agrestia das FadasFeywild.

Kythyss

Esta pequena cidade no sul da ilha de Alaron é um viveiro de intrigas. Com os problemas na Floresta DernallDernall Forest, as forças do rei deixaram de proteger adequadamente os cidadãos de Kythyss e suas propriedades. A maioria das pessoas aqui são pescadores e lenhadores, e sem a proteção do rei, eles recorreram a mercenários para ajudá-los. Infelizmente para os cidadãos, estes mercenários foram subornados para servir à vontade da Vice-rei de Caer Westphal, e agora ditam uma política de negócios aqui, essencialmente transformando a cidade em um objeto de exploração para Amn (exatamente através da figura da Vice-rei). As pessoas, temerosas, juraram aliança a Amn ou mantêm-se quietas na esperança de que o Alto Rei chegue e os salve dessa situação.

O líder dos mercenários é um humano chamado de Ghelvan, o CarniceiroBuzzard. Ele deixa a maior parte dos serviços de interesses públicos para seus eloquentes tenentes. Entretanto, quando chega a hora de intimidar e derramar sangue, o CarniceiroBuzzard deixa seu quartel com um sorriso no rosto e faz sua presença ser notada em Kythyss. Muitos daqueles que ousaram se opor à ocupação de Kythyss acabaram vendo seus familiares sendo assassinados antes deles mesmo serem mortos.

Arquipélago de KorinnKorinn Archipelago


Estendendo-se ao norte das principais ilhas das Moonshaes, fica o Arquipélago de KorinnKorinn Archipelago. Esta área é composta de centenas de pequenas ilhas espalhadas ao longo do Mar Sem RastrosTrackless Sea. Embora este conjunto de ilhas exista em uma área cheia de piratas e estejam constantemente suscetíveis a invasões de NortenhosNorthlanders, muitos dos assentamentos (e seus residentes) destas ilhas passam despercebidos por um motivo simples: eles possuem muito pouco para serem visados para roubo e saque.

A maioria das ilhas carece de terras boas que sustentem uma agricultura em larga escala. Moradores das ilhas sobrevivem da pesca, do corte de lenha e da criação de pequenos animais, como porcos, cabras, patos e galinhas. Assentamentos civilizados não são maiores do que aldeias pequenas na maioria dos casos, embora ilhas com portos e docas possam conter comunidades maiores onde navios atracam para fazer comércio.

As ilhas também são um refúgio perfeito para muitos bandos de piratas que atacam as embarcações no alcance das Moonshaes e ao longo da Costa da EspadaSword Coast. Embora seja um problema recorrente, a pirataria não é tão excessiva nas água das Ilhas MoonshaeMoonshae Isles, já que existe pouco comércio entre as ilhas. Os piratas que usam o Arquipélago de KorinnKorinn Archipelago como base frequentemente têm como alvo os navios que vinham entre Neve BaixaSnowdown e Amn, encontrando ali grandes valores em bens sendo transportados: matérias-primas indo para Amn, além de bens e riquezas para pagar mercenários em Neve BaixaSnowdown. Muitos dos bandos de piratas também fazem incursões nos navios que percorrem as rotas ao longo da Costa da EspadaSword Coast, focando seu interesse nos navios mercantes que fazem a rota entre Águas ProfundasWaterdeep e Portal de BaldurBaldur’s Gate.

Jacaman

A pequena ilha de Jacaman está longe de ser a mais populosa do Arquipélago de KorinnKorinn Archipelago. Um grande sacrifício é feito para fazer parecer com que a ilha seja insignificante. Este enigma esconde o fato de que a ilha é governada por Roquern, um cavalheiro que se parece com um membro do FpovoFfolk e que supervisiona o plantio, a colheita e a exportação de uma variedade de raros e solicitados temperos que crescem somente em Jacaman.

A verdade é que Roquern é um diabo. Ele faz uso de magia para disfarçar sua verdadeira natureza, e os trabalhadores de suas plantações de ervas e temperos são, igualmente, criaturas malignas que ele vem recrutando ao longo do tempo, mas também pessoas desafortunadas que ele acabou por escravizar através de seus poderes infernais. Muitos deles fizeram barganhas com ele a troco de sua liberdade neste mundo, e suas almas imortais no próximo, ou ambos. Os temperos que ele produz para exportação também são maculados com poderes infernais. Aqueles que consomem pequenas quantidades dos temperos ficam mais suscetíveis a serem coagidos para o mal, e aqueles que consomem grandes quantidades se tornam invariavelmente servos de Roquern.

Pandira

Uma das ilhas mais setentrionais do Arquipélago de KorinnKorinn Archipelago, Pandira possui um excelente porto chamado ReúgioesteWesthaven, em uma baía protegida por barreiras naturais e livre de perigosos bancos de areia. No início, ReúgioesteWesthaven era usado pelos moradores de Pandira para fazer um comércio honesto. Entretanto, após ser invadida por piratas e saqueadores NortenhosNorthlanders tantas vezes, seus moradores decidiram que o único modo de ficar a salvo seria fornecer aos vilões em vez de combatê-los. Assim, ReúgioesteWesthaven tornou-se uma cidade pequena que recepciona a todos – piratas, invasores, comerciantes honestos, soldados e todo mundo que fica entre isso. Somente uma regra rege a vida em Pandira: a ilha é um terreno neutro. Agressões, mesmo contra um inimigo declarado, não são toleradas, e perturbar a paz transforma o ofensor em um alvo para todos fora de Pandira.

Esta regra tem servido Pandira e ReúgioesteWesthaven muito bem. Os negócios em Pandira prosperam, e a ilha tornou-se um local onde o mercado negro de bens e o comércio de informações estão disponíveis para aquele disposto a pagar mais. Cada grupo de poder civilizado nas Moonshaes, bem como todas as nações da Costa da EspadaSword Coast, mantêm um espião em ReúgioesteWesthaven.

Gwynneth


A Alta Senhora Ordalf parece viver a cerca de uma eternidade. Ela sabe que sua morte foi profetizada, e que sua partida ajudaria a encerrar uma ameaça tanto para seu povo quanto para as criaturas do reino dos mortais. Sua morte predita deve acontecer no reino dos mortais, portanto ela despendeu da energia necessária para transferir o reino de Sarifal para a ilha de Gwynneth.

Os moradores mortais da ilha, sob a regência dos altos reis e rainhas da Casa Kendrick, lutaram contra esta invasão, que se iniciou com a cidade de Karador erguendo-se das profundezas do Myrloch, o lago de águas frias que fica no Vale Myrloch. A resistência à incursão dos feéricos, liderados pelas forças da Casa Kendrick, enfraqueceu lentamente as forças da rainha fada que marchavam implacavelmente em todas as direções da ilha, até o mar.

Embora Sarifal agora ocupe quase toda a extensão da ilha de Gwynneth, as forças de Ordalf ainda lutam contra ameaças manifestadas pelas fadas Unseelie que vieram junto com a transferência dos planos. Tal luta tem sido conduzida pelo filho da Alta Senhora Ordalf, o Príncipe Araithe. O príncipe não sabe as razões que levaram sua mãe a decidir ter trazido Sarifal para o reino dos mortais, mas conduzir as forças militares contra os inimigos de Sarifal tem mantido sua mente ocupada com a guerra para questionar isso. O príncipe está ciente das ameaças não somente à Gwynneth, mas também às outras ilhas. A despeito da guerra que ele lutou contra a Casa Kendrick durante o século que se passou, ele reconhece que uma aliança com o líder dos mortais através do casamento com a filha dele poderia levar a uma fortificação do reino. Os detalhes de tal união ainda estão sendo trabalhadas. A jovem Tarilyn Kendrick, uma moça de dezoito anos de idade, permanece como uma convidada do príncipe no castelo de Karador enquanto os arranjos para o casamento e a aliança estão sendo feitos.

Bosque Sagrado da Mãe-TerraEartmother

Na costa leste do lago Myrloch há um poço-da-luamoonwell. A pequena cabana que dá vista o poço-da-luamoonwell é lar de Branwyn Canção da LuaBranwyn Moonsinger, uma humana druida a serviço da Mãe-TerraEartmother. Branwyn já foi a Grande Druida das Moonshaes, mas recusou-se a lutar nas batalhas entre os mortais de Gwynneth e os feéricos de Sarifal. Os humanos, pensando que ela havia morrido, nomearam um Grande Druida. Entretanto, enquanto ainda está viva, Branwyn mantém sua vigília contra o retorno de Kazgoroth, um evento que ela sente no fundo de seus ossos que não é só inevitável, mas também iminente. As fadas de Sarifal sabem da presença dela, e se entrometem em sua vida muito raramente, apenas a visitando para levar alguns presentes e fazer-lhe perguntas sobre a história de Gwynneth antes de sua chegada da Agrestia das FadasFeywild.

Caer Corwell

O local do antigo trono da Casa Kendrick, Caer Corwell é hoje as ruínas de um castelo. O local onde foi construído era pela posição tanto militar quanto de prestígio, algo que hoje cairia muito bem para o Alto Rei Derid. Em suas atuais negociações com o Príncipe Araithe, o Alto Rei Deris insiste que que lhe seja permitido resomar e reocupar Caer Corwell como uma embaixada para a Casa Kendrick na ilha de Gwynneth.

Todos os tipos de bestas mágicas e feéricos capciosos invadiram a cidade, e um bando de piratas, os Lâminas de ArgentoSilver’s Blades, usam as docas como base. ArgentoSilver Silwyrt, o eladrin que é capitão destes piratas, os levou ao comércio de escravos, capturando fadas e criaturas mortais para vender aos fomorians de Oman. Nas ruínas do castelo, Phillwyp, o CautelosoWary, um gnomo retorcido, comanda terríficos e outros feéricos pequenos na louca busca pelo devaneio de que ele esteja estabelecendo um reino Unseelie na região. Os feéricos de Phillwyp têm uma tênue aliança com os Lâminas de ArgentoSilver’s Blades.

Cidadela UmbraCitadel Umbra

Escondida nas profundezas da parte mais escura e fria de Vale InvernalWinterglen, a Cidadela UmbraCitadel Umbra fica sobre um monte sepulcro, suas torres sombrias erguendo-se acima dos altos pinheiros que protegem o castelo. Aqueles que vislumbraram a fachada da cidadela quando a luz do sol atravessa os pinheiros e a iluminam, juraram ter visto a construção tremeluzir e desaparecer, apenas para retornar quando a luz do sol dava espaço às sombras. Poucas pessoas são capazes de andar através de Vale InvernalWinterglen para encontrar a cidadela. Aqueles que o são devem encarar as sombras e as criaturas feéricas que fazem a proteção do local.

A realidade é que a Cidadela UmbraCitadel Umbra fica em um local onde há uma rara conjunção: uma encruzilhada tanto para a Agrestia das FadasFeywild quanto para o Pendor das SombrasShadowfell permeia a área. Esta coincidência torna o local perfeito para o habitat e proliferação das fadas Unseelie, que são criaturas que reverenciam e festejam a escuridão e os aspectos mais perturbadores da natureza, das sombras e da morte. A senhora das criaturas que vivem aqui, e a líder da Cidadela UmbraCitadel Umbra, é Urphania, uma poderosa bruxa. Suas vis maquinações e feitos hediondos na Agrestia das FadasFeywild compeliram a Corte das EstrelasCourt of Stars a banirem-na, mas isso só a levou a assentar-se em Gwynneth.

A Alta Senhora Ordalf foi uma das fadas que participaram no banimento de Urphania da Agrestia das FadasFeywild, e agora a bruxa procura vingar-se dela. De seu trono na Cidadela UmbraCitadel Umbra, Urphania comanda uma enorme força de criaturas das sombras, fadas e mortos-vivos. A bruxa não quer nada menos do que tomar o reino de Sarifal das mãos de sua oponente e reger o local como seu novo domínio de sombras.

Karador

A mágica cidade de Karador possui uma população de quase três mil habitantes, feéricos em sua grande maioria. A cidade fica sobre uma ilha no encantado lago de Myrloch. Karador ergueu-se do fundo do lago quando a Alta Senhora Ordalf levou Sarifal até Gwynneth, e a cidade é encantada por um mythal que pode levar a cidade de volta à Agrestia das FadasFeywild caso seja necessário.

Embora poucas criaturas não feéricas sejam permitidas adentrar em Karador, a restrição está começando a afrouxar, visto que a corte da Alta Senhora Ordalf reconhece a necessidade de fazer aliados de outras partes das Moonshaes e até mesmo de além das ilhas.

Vale InvernalWinterglen

A viçosa e densa floresta conhecida como Vale InvernalWinterglen domina a porção nordeste de Gwynneth. Embora os pinheiros altos e os densos arbustos não sejam totalmente inóspitos, a guerra sendo travada dentro da floresta é mortal. Em Vale InvernalWinterglen, os campeões feéricos do Príncipe Araithe lutam em um impasse contra as forças Unseelie que fluem da Cidadela UmbraCitadel Umbra.

As fronteiras de Vale InvernalWinterglen são relativamente normais e, em alguns locais, belos, mas seu interior foi corrompido pelo poder das fadas Unseelie que emana da Cidadela UmbraCitadel Umbra. Este poder, combinado com o pior do mal que existe no Pendor das SombrasShadowfell e com a estranheza terrível da Agrestia das FadasFeywild, corromperam a flora e fauna locais. Os pinheiros são sedentos por sangue e os aparentemente inofensivos esquilos e gambás agem como espiões para as criatura Unseelie que patrulham a floresta.

Moray


De todas as grandes ilhas das Moonshaes, Moray é a que mais sofre mudanças. As outras ilhas possuem seus conflitos, mas cada uma delas possui uma estrutura de poder intrincada e definida. Moray é diferente delas porque lá há um grande derramamento de sangue e diversos grupos disputando pelo poder. A Tribo do Sangue NegroBlack Blood Tribe domina a maior área interna da ilha, atacando aqueles que tentam passar por essa região. A Cordilheira Garra de TrollTrollclaw Range ao norte e as Montanhas Mata-OrcsOrcskill Mountains ao sul são governadas por tribos de gigantes, ogros e outros monstros humanoides perigosos, porém pouco organizados.

Ao longo da costa, pequenos assentamentos tentam sobreviver com o auxílio de quaisquer grupos que patrocinados por eles. Alguns destes grupos foram fundados por comerciantes de Amn, interessados nos recursos naturais da ilha. Outros são membros de antigas fortalezas de NortenhosNorthlanders que juraram aliança à Donzela TempestadeStorm Maiden. Outro grupo permanece leal à Casa Kendrick e mantém postos avançados militares ocupados por soldados do exército do Alto Rei.

O objetivo da Tribo do Sangue NegroBlack Blood Tribe é simples e claro: usar os dois poços-da-luamoonwells que existem em Moray para invocar Kazgoroth, um aspecto de Malar. Os licantropos acreditam que se matarem tantas criaturas quanto for possível dentro dos poços-da-luamoonwells, Malar recompensará a oferenda deles enviando seu fiel e assassino servo, que os liderará. Quando Kazgaroth chegar, eles planejam tomar Moray, primeiramente, e então o restante das Ilhas MoonshaeMoonshae Isles e, por fim, o continente de Faerûn. O único alívio para o povo das Moonshae é que os Sangue NegroBlack Blood não se importam quem vão matar – eles ficam felizes em até mesmo oferecer orcs e trolls das montanhas em detrimento do povo das terras civilizadas das comunidades da ilha. Além disso, os Sangue NegroBlack Blood também reconhecem a necessidade de matar as vítimas dentro dos poços-da-luamoonwells, o que torna necessário que eles capturem sua presa e as transportem até lá. Este fato permite aos indivíduos que querem realizar feitos heróicos a oportunidade de resgatar aqueles que foram capturados antes que os sacrifícios ocorram.

Os Sangue NegroBlack Blood são compostos, entre seus membros, de alguns licantropos que vieram até Moray desde o Vale da Pedra QuebradaBrokenstone Vale na Agrestia das FadasFeywild. Estes licantropos são mais fortes do que aqueles nativos de Moray, e agora desfrutam da liberdade de não estarem confinados naquele vale do reino das fadas. Eles também são muito mais racionais que suas contrapartes do mundo dos mortais, sendo assim muito mais perigosos. Eles estão dispostos a forjar alianças com alguns dos outros grupos de poder das Moonshae, principalmente com a Rainha Connomae de Oman e seus tenentes de confiança. Estes licantropos do Vale da Pedra QuebradaBrokenstone Vale podem assumir a forma de um humano qualquer para enganar inocentes, seja baixando a guarda deles ou os ajudando involuntariamente.

Caer Moray

Os cerca de mil e quinhentos cidadão e soldados que ocupam a aldeia fortificada de Caer Moray são completamente leais ao Alto Rei. A vida deles é dura, sempre na esperança de que algum dia seus sacrifícios possam trazem algum tipo de retorno para a ilha de Moray, unificando-a à nação sob a regência da Casa Kendrick. O principal objetivo da aldeia é manter o porto aberto, porto esse que permite acesso aos navios que trazem suprimentos a serem enviados também para a aldeia de Dynnegall.

Caer Moray é um alvo tentador para muitos, mas principalmente para os Sangue NegroBlack Blood. Estes adoradores de Malar frequentemente fazem incursões contra as paliçadas de madeira que protegem a aldeia. Tal atitude raramente é bem-sucedida, conseguindo somente que alguns de seu bando sejam mortos. Entretanto, embora este tipo de ação bruta tenha falhado, os Sangue NegroBlack Blood têm a esperança que o subterfúgio possa ser mais bem-sucedido. Um homem-chacal conhecido como Twaine CalhauTwaine Stone conseguiu se infiltrar no exército de Caer Moray. Lá de dentro ele se mantém coordenado com os Sangue NegroBlack Blood através de mensagens secretas deixadas do lado de fora das muralhas da aldeia. Assim, eles planejam realizar um ataque em grande escala contra Caer Moray quando Twaine julgar que ela está mais vulnerável. Twaine planeja deixar os portões abertos, sabotar as defesas a partir de dentro e tornar mais fácil a invasão e massacre do povo da aldeia.

Dynnegall

Cerca de vinte e quatro quilômetros ao sul de Caer Moray, ao longo de uma trilha de carroças mal conservada, fica o vilarejo de Dynnegall. Chamada assim em homenagem ao antigo rei de Moray, Dynnegall já foi uma movimentada aldeia com muito a se gabar. A ascensão da Tribo do Sangue NegroBlack Blood Tribe acabou por mudar isso, e Dunnegall teria sido até mesmo abandonada há algum tempo se não fosse por seus importantes recursos naturais. Sua localização, nas margens do pantanoso Lac Dynnegall, fornece uma grande quantidade de turfa, que é um importante combustível para aquecimento. Além disso, uma planta que cresce no pântano chamada kryne abunda ali, sendo altamente nutritiva e fácil de ser conservada seca. Estes dois recursos regionais são colhido, estocados em Dynnegall e transportados de carroça até Caer Moray e, então, enviados de navio para outros lugares.

Os soldados que fazem a proteção e defesa de Dynnegall costumam dizer que seu trabalho é o pior trabalho de toda as Moonshaes, e os veteranos que sobrevivem às dificuldades do local são considerados os mais corajosos e habilidosos. Ataques contra o vilarejo vindos dos Sangue NegroBlack Blood ocorrem constantemente, e em algumas ocasiões no último século os monstros conseguiram matar quase todos no vilarejo, o que forçou a Casa Kendrick a recrutar mais corajosos (ou tolos) colonos para assumir as tarefas.

Escavação de DenninDennin’s Delve

Trolls e orcs, em conjunto com suas tropas de goblins, destruíram ainda mais esta fortaleza de anões abaixo da Cordilheira Garra de TrollTrollclaw Range no norte de Moray, e agora chamam estas montanhas de lar. Tudo o que restou dos orgulhosos anões que habitavam Moray foram alguns poucos trabalhos em pedra.

Desconhecido deles, entretanto, é que há um segredo enterrado nas profundezas de Escavação de DenninDennin’s Delve. Lá existe um portal que conecta este local com a Cordilheira ElevadaFairheight Range na ilha de Alaron. Se ambos os portais puderem ser encontrados e ativados, seus operadores poderiam ganhar uma enorme vantagem no deslocamento de tropas e suprimentos entre estes dois locais. Aqueles que forem afortunados ou habilidosos o suficiente para enfrentar os monstros das montanhas e das cavernas abaixo, descobrirão que o portal fica dentro do covil de um observador.

Kork

Na costa leste da ilha de Moray fica o vilarejo de Kork. Após um ataque dos Sangue NegroBlack Blood matar todos os seus habitantes, o local foi reocupado por mercenários e colonos contratados por Amn. O vilarejo fica bem distante dos dois poços-da-luamoonwells da ilha, o que torna o local menos interessante para os Sangue NegroBlack Blood, pelo menos por enquanto.

Os colonos Amnianos receberam a tarefa de concluir dois objetivos para seus mestres mercantes. Primeiro, manter a cidade para destacar uma presença no Estreito de LeviatãoStarit of Leviatha, um local taticamente importante para o comércio e para as rotas de navio. Segundo, construir uma estrada para o interior de Moray que lhês dê acesso às valiosas trufa e ao kryne que ficam nas áreas pantanosas do Lac Dynnegall. Até agora os colonos têm conseguido proteger o vilarejo sem muitos problemas, mas a construção da estrada até o interior tem encontrado algumas dificuldades que já eram esperadas: os Sangue NegroBlack Blood e os homens-lagarto não têm gostado muito dessa intrusão.

LongavistaFarview

NortenhosNorthlanders  que juraram prestar serviço à Donzela TempestadeStorm Maiden conseguiram libertar e assentar o vilarejo de LongavistaFarview, que fica na costa oeste da ilha de Moray. A madeira da Floresta ShannythShannyth Forest ao sul é utilizada pelos construtores de navios para fazer alguns das melhores embarcações encontradas nas Moonshaes. A Donzela TempestadeStorm Maiden necessita dessas embarcações para deslocar seu, cada vez maior, exército de seguidores de ilha para ilha, portanto muitos dos recursos dela são empregados para a proteção de LongavistaFarview.

Contudo, um dos poços-da-luamoonwells de Moray fica na Floresta ShannythShannyth Forest, o que tem atraído muitos Sangue NegroBlack Blood para a região e inflamado um conflito com os igualmente selvagens NortenhosNorthlanders. Grandes batalhas entre os dois lados têm acontecido regularmente na região da floresta, deixando a área entre LongavistaFarview e o poço-da-luamoonwell cheio de corpos de licantropos e NortenhosNorthlanders.

Pântano BreasalBreasal Marsh

Os licantropos do Sangue NegroBlack Blood se reuniram aos diversos membros selvagens de várias tribos de homens-lagarto em seu plano de dispertar Kazgaroth. Embora estes dois grupos tenham disputado entre si durante um tempo, logo ficou claro para os membros mais espertos de ambos os lados que eles idolatravam a mesma divindade, e que trabalhando juntos eles poderiam agradar mais ao seu deus. Ao manter relações mais próximas, os Sangue NegroBlack Blood podem permitir que os homens-lagarto de Breasal assumam o controle do interior de Moray, algo que possibilita que os licantropos foquem sua atenção nos poços-da-luamoonwells e na costa da ilha.

Porém, algumas das tribos de homens-lagarto menos violentas que vivem no Pântano BreasalBreasal Marsh têm vislumbrado um tempo em que não precisam viver com o medo constante de um massacre desencadeado pela sua fraqueza ou por suas diferenças entre as tribos maiores e mais sedentas de sangue. Embora eles tenham passado despercebidos até este momento, esses homens-lagarto de tendência mais pacífica precisam apenas de uma oportunidade para se rebelar contra suas contrapartes mais selvagens. Alguns desses homens-lagartos têm recebido poderes divinos de Silvanus e uma visão que prevê um futuro melhor para eles.


Fonte

MERWIN, S. Backdrop: Moonshae Isles. Dungeon 196. Wizards of the Coast, 2011.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s