Curse of the Azure Bonds

Aventura - Curse of the Azure Bonds (capa)
Capa da aventura Curse of the Azure Bonds

Produto: Curse of the Azure Bonds – TSR9239 (FRC2)
Autores: Jeff Grubb, George MacDonald
Arte de Capa: Clyde Caldwell
Arte Interna: Dennis Beauvais
Editora: TSR, Inc.
Tipo: Acessório
Ano nos Reinos: 1.357 CV
Lançamento: Abril de 1989
Páginas: 93 (brochura)
Série: Série FRC
Antecedida por: Ruins of Adventure

Curse of the Azure (ou A Maldição dos Laços Azuis) é uma aventura situada no cenário de jogo de  Forgotten Realms e faz uso das regras da 2ª edição de AD&D. A aventura se baseia no romance líder de vendas, Azure Bonds, escrito por Jeff Grubb e Kate Novak.

A trama de Curse of the Azure Bonds, começa quando os jogadores acordam certa manhã com estranhas tatuagens nos braços. Para descobrir a fonte de tais marcas, eles devem se aventurar pela região da Terras dos ValesDalelands.

Ato I: O Romance. Curse of the Azure Bonds teve seu início como um romance, Azure Bonds (de 1988). Jeff Grubb chegou com a ideia de uma mulher com amnésia, Alias, procurando por suas origens enquanto lutava contra marcas azuis em seus braços que a controlavam muitas vezes. De forma a contar esta história, Grubb esboçou uma romance que misturava espada e magia com mistério. Ele, então, recrutou sua esposa, Kate Novak, e ela concordou em ser sua co-autora – embora no processo um dos personagens tenha muda de sexo, com o bardo Oliver tornando-se Olivia.

Azure Bonds foi programado para ser o quarto romance de Forgotten Realms, seguindo o lançamento de Darkwalker on Moonshae (de 1988) de Douglas Niles, de A Estilha de CristalThe Crystal Shard (de 1988) de R. A. Salvatore, e de Spellfire (de 1988) que Ed Greenwood escreveu após finalizar seu trabalho no Forgotten Realms Campaign Set (de 1987). A TSR gostaria que Grubb fosse o quarto autor de romances do cenário porque dessa forma seria fácil cancelar o livro se os Reinos Esquecidos não se saísse bem nas vendas. Felizmente, os Reinos foram um sucesso e Azure Bonds foi publicado.

Ato II: O Jogo Eletrônico. Nessa mesma época, a TSR havia licenciado a SSI (Strategic Simulations Inc.) a produzir jogos eletrônicos de AD&D. O primeiro jogo havia sido Pool of Radiance (de 1988). Então, a SSI se juntou a Grubb para escrever a trama do segundo jogo. Eles, então, optaram por usar o romance Azure Bonds como base, pois sua trama era focado no mistério e na exploração, o que fazia dele um bom jogo. Entretanto, em vez de adaptar o livro, foi criada uma sequência. O resultado foi o jogo Curse of the Azure Bonds (de 1989), que colocava os jogadores despertando com marcas mágicas, assim como aquelas que controlavam Alias. Conforme os jogadores investigavam, eles descobriam que uma Nova AliançaNew Alliance estava tentando usar a magia dos laços.

O jogo eletrônico Curse of the Azure Bonds também é uma sequência do jogo Pool of Radiance; além disso, Tyranthraxus, o grande adversário do jogo anterior, é um dos membros da Nova AliançaNew Alliance.

Ato III: A Aventura de AD&D. A TSR optou por adaptar o jogo eletrônico Curse of the Azure Bonds como uma aventura para AD&D, exatamente como havia feito com Pool of Radiance. A aventura foi escrita por várias mãos por uma questão de prazo de entrega, e seus autores afirmam que foi um trabalho duro, principalmente pelo excesso de informações que acabaram vindo do romance e do jogo.

Dando Continuidade à Série FRC. Curse of the Azure Bonds foi uma continuação da aventura Ruins of Adventure (de 1988), que havia sido adaptada a partir do jogo eletrônico Pool of Radiance. Mas enquanto Ruins of Adventure era uma aventura de exploração de masmorra (em uma cidade em ruínas) com alguma exploração do ermos, Curse of the Azure Bonds era uma aventura cheia de locais distantes um do outro, todos conectados por uma trama maior.

Esta seria, inclusive, a grande diferença entre as aventuras da 1ª e da 2ª edições de AD&D.

E Encerrando a Série FRC. A SSI continuou dando sequência aos jogos eletrônicos com mais dois jogos dos “Heróis de Phlan”: Secret of the Silver Blades (de 1990) e Pools of Darkness (de 1991). Entretanto, a TSR cortou seu suporte aos jogos eletrônicos com o lançamento de Curse of the Azure Bonds. Foi publicado apenas um romance para Pools of Darkness e não foram mais publicadas aventuras da Série FRC para nenhum dos jogos. Jogos posteriores da Stormfront Studios, Gateway to the Savage Frontier (de 1991) e Treasures of the Savage Frontier (de 1992) também foram completamente ignorados pela TSR.

Expandindo os Reinos. Embora seja somente uma adaptação de um jogo eletrônico, Curse of the Azure Bonds expandiu significativamente os Reinos, ou ao menos expandiu o que se conhecia deles lá em 1989, pouco menos de dois anos após o cenário ter surgido. Para começar, a aventura introduzia uma nova região ao cenário. Até aquele momento, a Costa da EspadaSword Coast era claramente o foco dos reinos, de Vau da AdagaDaggerford (com a aventura Under Illefarn [de 1987]) e Águas ProfundasWaterdeep (com o acessório Waterdeep and the North [de 1987]) até as terras mais ao norte (com o acessório The Savage Frontier [de 1988]). As Ilhas MoonshaeMoonshae Isles, o Passo da Pedra SangrentaBloodstone Pass e o Deserto de RaurinRaurin Desert receberam alguma atenção em suas próprias aventuras, mas a grande maioria dos Reinos continuava intocada pela Série FR.

Entretanto, com Curse of the Azure Bonds, as Terras dos ValesDalelands começaram a receber alguma atenção. Na verdade, este foco já havia começado em Pool of Radiance, que se passava nas proximidades de Phlan. Mas Curse of the Azure Bonds estendia-se para mais além. Entre os locais de nota que se passava a aventura, pode-se destacar Myth Drannor, Tilverton e o Forte ZhentilZhentil Keep. Até mesmo o Vale das SombrasShadowdale é mencionado.

Poucos meses após o lançamento da aventura Curse of the Azure Bonds, a aventura Shadowdale (de 1989), parte da Série FRE continuou a dar atenção à área. Posteriormente Jeff Grubb e Ed Greenwood detalharam ainda mais cidades desta porção das Terras CentraisHeartlands com o Forgotten Realms Adventures (de 1990).

Curse of the Azure Bonds também é um dos primeiros suplementos de AD&D a dar atenção à divindade Moander. Por fim, a aventura também incluía estatísticas para personagens notáveis dos Reinos, como Alias, Azoun IV de Cormyr e Elminster, embora eles já tivessem sido abordados em Hall of Heroes, publicado cerca de um mês antes.

Informações da contracapa do produto:

“O dia nasce, e o canto de um galo à distância o desperta de um sono breve. Um outro dia de aventura, você pensa assim que se levanta – mas então você para. Você, e todos os seus companheiros, possui uma elaborada tatuagem azul cobrindo a maior parte de seu braço-de-arma!

E há mais nessas marcas do que uma travessura de bebedeira. Tão logo vocês tentem descobrir a origem e o significado de seu adorno, mais e mais fundo você adentra o perigo e o mistérios. Irão se tornar vocês peões no jogo de poder de alguém, ou vocês irão lutar pela sua liberdade e individualidade?

Curse of the Azure Bonds é uma aventura para o cenário de Forgotten Realms, o mundo jogo da 2ª edição de AD&D. A aventura é baseada no romance sucesso de vendas, Azure Bonds, escrito por Jeff Grubb e Kate Novak”.


Fontes

DM’s Guild. http://www.dmsguild.com/product/16809/FRC2-Curse-of-the-Azure-Bonds-1e-2e?term=curse+of+the+azure&test_epoch=0&it=1. (12/03/2018)
Forgotten Realms Wiki.http://forgottenrealms.wikia.com/wiki/Curse_of_the_Azure_Bonds. (12/03/2018).
RPG.net. https://index.rpg.net/display-entry.phtml?mainid=5243. (12/03/2018).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s