Sociedade do Kraken

Por Augusto Ballalai e Daniel Bartolomei

 

A Sociedade do KrakenKraken Society é uma entidade secreta, baseada em uma fortaleza na cidade élfica submersa (melhor dizer afundada) de Ascarle, nas Rochas PúrpurasPurple Rocks. Seu brasão é o de uma Lula Gigante púrpura, com mais tentáculos que o normal. Normalmente, quem descobre um membro, ou um local da Sociedade não vive tempo o suficiente para contar a outras pessoas. Sua estrutura é em rede e solta, permitindo a criação de células capazes de atuar com liberdade.

Seu principal objetivo é o de manter uma rede sombria de informação nas áreas de sua influência. Informação é poder, na visão de seus pares. Por sua natureza de tramoias e escaramuças, sequestros, extorsões, tortura, pirataria, espancamentos e outras atitudes vis, a Sociedade não possui aliados e coleciona inimigos, como a Aliança dos LordesLords’ Alliance, os HarpistasHarpers e a academia mística denominada Torre das Hostes ArcanasHost Tower of the Arcane, ligada à maligna Irmandade ArcanaArcane Brotherhood.

Composta de ladrões, espiões assassinos e magos, os membros se reconhecem como Arautos dos Mares, Tentáculos do Lorde das Profundezas ou também como Krakenários. Teoricamente, qualquer um capaz de fornecer constantemente informações, será chamado a trabalhar para a entidade e, posteriormente, convidado a ingressar. A regra geral de iniciados na Sociedade é para avançar em poder pessoal e riqueza, através da venda das informações coletadas.

Antigamente, o grupo fazia uso de itens poderosos a serviço de seus objetivos: anéis de comunicação à distânciaring of farscry para troca de informações; anéis de proteção mentalring of mindcloaking e anéis de escudo mentalring of mindshielding, para proteção contra detecção mágica e os impressionantes Portões do KrakenKrakengates que permitem que o Tirano Cefalópode realoque suas tropas e movimente seus súditos como melhor aprouver. Estes portões são anéis de dezenas de metros de raio que servem de teleporte. Até décadas atrás haviam quatro portões, mas rumores informavam da construção de um quinto. O primeiro fica em Ascarle, o segundo nas profundezas do mar, perto dos Ossos de BaleiaWhalebones, o terceiro está no leito do mar a noventa e seis kilômetros dos Picos GeladosIce Peaks, o quarto em uma fossa marítima a duzentos e quarenta kilômetros de Leilon. A quinta, dizem está sendo construída na Fossa de LopokTrench of Lopok, nas profundezes do Mar das Estrelas CadentesSea of Fallen Stars.

Do Vale do Rio Dessarin a leste, à ilha de Tuern a oeste e até as Rochas das GaivotasGull Rocks ao sul, a área de atuação dos Krakenários abrange a Fronteira SelvagemSavage Frontier, os reinos insulares do Mar Sem RastrosTrackless Sea (especialmente a ilha de Trisk) e o NorteNorth (historicamente Yartar e TrijavaliTriboar), mas os tentáculos se estendem conforme seus planos e conveniências e, especialmente, qualquer cidade portuária, terá agentes da Sociedade do KrakenKraken Society na ativa.

Alguns membros encontráveis em materiais oficiais são o líder Slarkrethel, bem como Rethnor, Vestress, Ghald, Sittl, Tholtz AdaganegraTholtz Daggerdark, Meritid Archneie e Khaspeere Drylund. Vriild Denvenar, Kaeroven “Sorriso” Yuluth, O Lorde EskóriaSkum Lord e o Barão Kaufros. Usam ainda uma série de criaturas marítimas, aquáticas e anfíbias como agentes, como Merrows, Scrags, Kipoacinth, Lulas Gigantes, Homens-Tubarão, Elfos Aquáticos, Sahuagin, entre outros.

A Sociedade é liderada pelo Kraken Slarkrethel (nascido em 151 CV – e ainda vivo), uma criatura escolhida de Umberlee e também um mago. Alguns integrantes da Sociedade desconfiam que Slarkrethel tenha como objetivo a construção de um reino que abranja as profundezas do Mar Sem RastrosTrackless Sea e a costa oeste de Faerûn, mas os que o fazem, sabiamente mantêm-se em silêncio. Entretanto, os sonhos do Kraken não param no poder entre os mortais. Ele quer ascender ao panteão divino, feito que alguns Krakens já o conseguiram, em eras passadas. Ele adora ser adorado e, como prova disto, usa pessoalmente seus poderes místicos e psiônicos para alcançar seus súditos tanto abaixo, quanto acima das ondas gélidas do Mar Sem RastrosTrackless Sea.

História


Nascida nas cidades do NorteNorth, sempre esteve ativa, buscando informações, desestabilizando governos e tentando ampliar seu poder, criando uma rede negra desde seus primórdios. Diz-se que desde há muito tempo, o povo da Ilha de Trisk passou a adorar o Kraken, jogando seus filhos ao mar em sacrifício ao Tirano Cefalópode. Eles retornavam anos depois, já como adultos e, também sem pronunciar nada do que viveram durante esses anos. São séculos de gerações que vivem assim, apesar de que há tempos, pessoas boas surgem para quebrar esta corrente de escravidão e maldades.

No século XIV, o Lorde EskóriaSkum Lord habitava os esgotos de Porto da CaveiraSkullprt. Junto com outras criaturas anfíbias e batedores, controlando a rede de informação dali e também no SubterrãneoUnderdark.

Nesta mesma época o famigerado vilão Artemis Entreri planejava acertar as contas pessoalmente com o herói Drizzt Do’Urden. Caso seu plano não desse certo, Artemis tinha como plano reserva acionar a Sociedade do KrakenKraken Society para ajudá-lo.

Desde esta época, a Sociedade tinha tentáculos apertando a garganta de poderosos em Yartar. O Barão Khaufros, prefeito em torno de 1.367 CV, bem como seu agente doppleganger, trabalhavam em prol dos objetivos do grupo, onde os encontros se davam no Salão de Festas Três RiosThree Rivers Festhall.

Também perto de 1.370 CV, um navio chamado A Resistência da DamaThe Maiden’s Defiance, contratado pelos HarpistasHarpers para investigar as ruínas de Ascarle, foi destroçada, sem deixar vestígios, ou sobreviventes.

Também nesta época, os livros de história contam que a Sociedade estava trabalhando com os Altos-Capitães de Luskan, para incitá-los a guerrear com a ilha de Ruathym. A principal ideia era jogar elfos aquáticos contra humanos e tomar os territórios, criando mais duas novas bases de operação para os Arautos do Mar. No fim, um grupo de heróis conseguiu desbaratar a escaramuça e afugentar os Krakenários.

Não para menos, nesta mesma época, os elfos aquáticos seguidores de Sashelas das ProdundezasDeep Sashelas, suspeitavam que Slarkrethel trabalhava não apenas para Umberlee, mas para o inimigo jurado da deusa élfica – Panzuriel – na tentativa de restabelecer seu poder e o caos. Por conta disto, o clericato contratou informantes por todo o norte e pelo Mar sem RastrosTrackless Sea, para descobrir a veracidade da informação.

Mais recentemente, após a Guerra das Fronteiras PrateadasWar of the Silver Marches no final do século XV CV, a dragão Iymrith entrou em contato com os Arautos dos Mares, pedindo auxílio.  Slarkrethel instruiu seus devotos para agradar o dragão, planejando a captura do Rei Gigante da Tempestade, Rei Hekaton, e matando sua Rainha Neri.

Neste mesmo século XV, Os Filhos de Alagondar tomaram o símbolo e a estrutura da Sociedade, os túneis do Kraken e um Quartel-general em Águas ProfundasWaterdeep.

Atualmente, nas crônicas chamadas Os Príncipes do ApocalipsePrinces of the Apocalypse, uma briga na Estalagem do Construtor de BarcaçasBargewright Inn, na  Estrada LongaLong Road teve como rufiões, membros da Sociedade envolvidos novamente, na tentativa de desestabilizar o barão de Yartar, para colocar um peão da Sociedade.


Referências

SCHEND, Steven; REYNOLDS, Sean K.; BOYD, Eric L. Cloak & Dagger. Wizards of the Coast: 2000.
JAQUAYS, Paul. The Savage Frontier. TSR: 1988.
REYNOLDS, Sean K.; CARL, Jason. Lords of Darkness. Wizards of the Coast: 2001.
PERKINS, Christopher. Storm King’s Thunder. Wizards of the Coast: 2016.
DONOVAN, Dale. Villain’s Lorebook. TSR: 1998.
DONOVAN, Dale. Cult of the Dragon. TSR: 1998.
GREENWOOD, Ed. Volo’s Guide to Waterdeep. TSR: 1993.
Kraken Society na Wiki
Dragon magazine #362. 2013
WOLF, Joseph. Skullport. TSR: 1999
BOYD, Eric, L. The city of splendors: Waterdeep. Wizards of the Coast: 2005.
BOYD, Eric, L. Drizzt Do’Urden’s Guide to the Underdark. TSR: 1999.
BOYD, Eric, L. Demihuman Deities. TSR: 1998.
GREENWOOD, Ed; GRUBB, Jeff; MARTIN, Julia, SCHEND, Steven; JAQUAYS, Paul; PERRIN, Steve. The Wilderness. In: The North: Guide do Savage Frontier. TSR: 1996.

 

Crédito das Imagens:

River_crossingp
River Crossing. Craig J. Spearing. Paizo Publishing.
The_Morkoth_(Ship)p
The Morkoth. Storm Kings Thunder. WOTC
dd_storm_kings_thunder_frost_giant_greatship
Ice Boat. Storm Kings Thunder. WOTC.
krakenar
Krakenar. Autor desconhecido.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s