Lolth

por Daniel Bartolomei Vieira
Imagem de Destaque, “Lolth”, por Puddnhead

Rainha das Aranhas, Rainha dos Fossos da Teia Demoníaca, Mãe Negra, Mãe da Luxúria, A Senhora do Caos

Símbolo de Lolth
Símbolo de Lolth. Arte por Mike Schley

Divindade Menor
Símbolo: Uma estrela prateada de oito pontas, sendo duas pontas maiores e um rubi no centro, representando uma teia
Plano Natal: Fossos da Teia DemoníacaDemonweb Pits
Tendência: Caótico e Neutro, Neutro e Mau, Caótico e Mau
Aspecto: Aranhas, maldade, escuridão, caos, assassinato, drow
Domínios: Enganação
Arma Predileta: “Aranha” (adaga)

Lolth (pronuncia-se LOALTH), ou Lloth de Menzoberranzan, conhecida como a Rainha AranhaSpider Queen ou a Rainha dos Fossos da Teia DemoníacaDemonweb Pits, foi a deusa mais influente dos drow, dentro do panteão dos Seldarine NegrosDark Seldarine.

Ela conduziu os drow em duras lutas com o pretexto de abater os fracos, enquanto seus objetivos reais eram de manter o controle absoluto sobre os elfos negros, evitar o surgimento de crenças ou pensamentos alternativos e evitar a complacência (embora ela encontrasse diversão nas disputas que atormentavam as comunidades de seus seguidores). Entretanto, a longo prazo, sua influência se provou ser um obstáculo ao crescimento e ao sucesso dos drow, impedindo que eles se unissem contra seus inimigos em comum ou em uma causa em comum.

Seus animais sagrados são os aracnídeos. Ela os considera valiosos o suficiente para matar aqueles que os maltratam.

Adoradores


A base dos seguidores de Lolth é muito variada. Ela consiste principalmente de drow, mas também inclui araneas, draegloths quitinas e dragões das profundezas. Ela ganhou alguns seguidores entre os elfos, e tentou ganhar mais adoradores assumindo o aspecto de Moander, uma divindade da podridão.

Clérigos

Os clérigos de Lolth são quase que exclusivamente do sexo feminino (embora haja alguns do sexo masculino). Eles representam os governantes da maioria das comunidades Lolthitas, e seguem estritamente a vontade da Rainha AranhaSpider Queen, forçando os drow a extrema subserviência à sua divindade e no constante estado de conflito que domina suas vidas. Cada sacerdotisa se esforça para agradar a Rainha AranhaSpider Queen e está disposta a fazer qualquer coisa para ganhar status aos olhos de sua deusa. As vestes delas são normalmente adornadas com motivos aracnídeos. Seus rituais exigem que usem roupas escuras ou nenhuma roupa. O clero sacrifica os vivos e tesouros pela glória de sua deusa.

Ordens

Myrlochar Militante, Ordem das Aranhas EspirituaisOrder of Soul Spiders

O Myrlochar Militante, às vezes conhecido como Ordem das Aranhas EspirituaisOrder of Soul Spiders, é uma organização de elite de combate composta exclusivamente de machos guerreiros, e são encontrados nas cidades dos elfos negros onde Lolth é adorada e aos homens foi permitida a entrada em seu sacerdócio. Eles servem diretamente as MatronasMatron Mothers da cidade e são designados para matar os inimigos delas. Eles geralmente são usados incessantemente até que sejam mortos em combate.

Aias da Rainha AranhaHandmaidens of the Spider Queen

As Aias da Rainha AranhaHandmaidens of the Spider Queen são uma ordem de mulheres cruzadas. Também chamadas de “filhas de Yochlol”, elas não têm laços com cidades específicas, e são usadas quando Lolth quer trazer de volta à linha uma cidade inteira. Pelo menos três vezes na história registrada as Aias da Rainha AranhaHandmaidens of the Spider Queen destruíram cidades drow inteiras para impedir que eles se afastassem demasiado de Lolth. Uma de suas tarefas mais comuns é aterrorizar comerciantes que tomaram Vhaeraun como seu patrono, bem como ameaçar assentamentos administrados pelos seguidores de Vhaeraun ou de Ghaunadaur (ou onde estas fés são proeminentes).

Ritos


Assim como todas as religiões, a adoração a Lolth envolve uma série de rituais e ritos. Muitos deles incluem sacrifício. Como exemplo, o que se segue é uma oração secreta sacrificial escrita no idioma Abissal conhecida apenas por sacerdotisas de grau elevado:

“Grande Deusa, Mãe do Escuro, conceda-me o sangue dos meus inimigos para beber e seus corações vivos como carne. Conceda-me os gritos de seus filhos como canção, conceda-me o desamparo de seus homens para a minha satisfação, conceda-me a riqueza de suas casas para o meu luxo. Por este sacrifício indigno eu honro você, Rainha das Aranhas, e suplico-lhe a força para destruir meus inimigos”.

Relacionamentos


Seldarine NegrosDark Seldarine

Lolth é a líder dos Seldarine NegrosDark Seldarine, mas se opõe em diferentes graus a todos os outros membros. Ela é a mãe tanto de Eilistraee quanto de Vhaeraun.

Dark_Seldarine_-_F&P
Representação dos Seldarine Negros, da esquerda para a direita Vhaeraun, Kiaransalee, Lolth, Selvetarm, Ghaunadaur e Eilistraee

Vhaeraun

Por um lado, Lolth encorajou a rivalidade de seus filho com ela, pois isso atende seu amor pelo caos. Por outro lado, o sucesso de seu filho em angariar os drow para sua causa de destruí-la, destruir seus seguidores e destruir sua versão de sociedade, levou-a a considerá-lo uma ameaça. Ele acumulou o segundo maior número de seguidores entre os todos os drow (a maioria deles na superfície), e é uma força sempre em expansão, a ponto de Lolth considerar Vhaeraun seu verdadeiro inimigo e rival. Os dois vivem em conflito.

Lolth favorece as fêmeas, Vhaeraun promove a igualdade de gênero; a Rainha AranhaSpider Queen quer que os elfos da superfície sejam sacrificados pelos seus adoradores, o Lorde MascaradoMasked Lord pede aos seus seguidores que cooperem com elfos da superfície; Lolth ordena que seus seguidores mantenham a sociedade drow estagnada em todos os termos, Vhaeraun atrai aqueles que querem mudança no progresso social, crescimento econômico e expansão territorial; Lolth quer extinguir o desejo da raça drow de voltar à superfície, Vhaeraun incentiva o estabelecimento na superfície.

Os traidores mascarados de Vhaeraun, os espiões clericais dele que Lolth acredita erroneamente serem seus clérigos, é um problema tão grande para ela, que a Rainha AranhaSpider Queen constantemente encontra e adverte seu clero sobre a existência de um assunto digno de sua atenção pessoal.

Considerando tudo, ele levou Lolth – que normalmente dava a adoradores de outras divindades drow uma segunda chance antes de serem descobertos – a abrir uma exceção com os seguidores de Vhaeraun, pois estes são mortos imediatamente.

Outros Inimigos Entre os Seldarine NegrosDark Seldarine

Os outros membros dos Seldarine NegrosDark Seldarine são geralmente de menor importância e o comportamento de Lolth para com eles pode ser descrito como irrisório.

Ela considera sua filha Eilistraee como uma tola inconsequente, uma menina temperamental que pode ser facilmente manipulada para servir a seus fins. O epíteto usado pelos seguidores de Eilistraee para descrever Lolth é “a Tirana Envenenadora”.

Ghaunadaur é um assunto diferente. Ela teme a possibilidade de que ele possa influenciar os drow para a sua causa, mas ele não se importa o suficiente com os assuntos dos drow para atrair muitos deles.

Aliados Entre os Seldarine NegrosDark Seldarine

Kiaransalee e Selvetarm são seus aliados (e os únicos no panteão drow), que agem como seus servos. A primeira foi forçada a subserviência devido à lacuna de poder entre ela e Lolth, mas ela ganhou um grau de liberdade depois que matou Orcus e assumiu Thanatos, o reino do lorde demônio. O último é neto de Lolth e seu (auto proclamado) campeão. Selvetarm é praticamente escravizado por ela, mas está bastante confortável com o domínio dela, o suficiente para estragar sua chance de ganhar a liberdade quando seu pai, Vhaeraun, estava prestes a matar Lolth.

Outros

Seldarine

Lolth é uma inimiga dos Seldarine, especialmente de Corellon Larethian, seu ex-marido, Sehanine Arco LunarSehanine Moonbow, pelo papel que ela desempenhou em frustrar seu esquema para derrubar Corellon, e Fenmarel Mestarine, que era seu amante, mas que no fim não se juntou a ela na traição aos Seldarine. Embora seu ódio seja profundo, ela realmente não coloca qualquer esforço significativo em agir através dele, preferindo manter os drow engajados em profundas lutas, em vez de se unir contra aqueles a quem ela considera seus inimigos.

Outros Inimigos

Certa vez ela ajudou Gruumsh a tentar matar Corellon Larethian, mas depois que ele falhou, posteriormente se tornaram inimigos. Ela também é inimiga de uma longa lista de divindades do SubterrâneoUnderdark.

Outros Aliados

Lolth mantém alianças ocasionais com Loviatar e Malar.

História


Era do AlvorecerDawn Age

Lolth era, anteriormente, Araushnee, a deusa élfica menor do destino e dos artesãos. Ela era a consorte de Corellon Larethian, e a principal deusa dos elfos negros. Eles tinham filhos gêmeos, o mais velho, Vhaeraun, e a mais jovem, Eilistraee.

Guerra dos SeldarineWar of the Seldarine

Lolth (representação) - desconhecido
Representação de Lolth. Artista desconhecido.

Em algum momento, a ambição de Araushnee aumentou e ela começou a conspirar contra Corellon. Durante sua primeira tentativa, ela ajudou Gruumsh a tentar matar seu marido, impregnando a bainha que ele havia criado para sua espada com uma magia que faria com que a arma quebrasse durante a luta. No entanto, este plano falhou devido a Sehanine Arco LunarSehanine Moonbow interferir: ela descobriu que Araushnee havia adulterado a bainha, pois a TecelãWeaver havia conduzido este primeiro passo de sua traição durante a noite, quando a visão de Sehanine poderia alcançá-la.

Mais tarde, Araushnee instigou Malar a atacar o ferido Corellon, após ela testemunhar o Senhor das FerasBeastlord matar o deus orc chamado Herne, em Faerûn, mas até mesmo isso falhou, já que o lorde élfico conseguiu repelir seu agressor.

O próximo passo de Araushnee foi reunir uma série de deuses hostis para com os Seldarine, formando um exército para atacar Arvandor e derrubar Corellon. O exército em si estava tão mal organizado, que ela tinha certeza de que eles falhariam. Seu verdadeiro plano era dar a bainha amaldiçoada de volta para Corellon, pois durante a batalha que mais tarde se desenrolaria, o item faria com que as flechas disparadas por Eilistraee atingissem o peito do lorde élfico. De acordo com o plano de Lolth, isso mataria Corellon ao mesmo tempo em que transformaria sua filha em um bode expiatório.

Antes do ataque da facção anti-Seldarine estar pronta, Sehanine confrontou Araushnee por sua traição (como mencionado acima, ela sabia que Araushnee era uma traidora), mas Araushnee atacou primeiro e a aprisionou com a ajuda de seu filho Vaheraun. Juntos, eles também se certificaram de que Eilistraee encontraria e entregaria a bainha para Corellon, e que estivesse por perto durante a batalha.

Uma vez que a batalha começou, o plano da TecelãWeaver quase foi como ela esperava, favorecida ainda mais pela entrada de Ghaunadaur na batalha. Quando uma divindade dos ogros investiu contra Corellon, que tinha sido imobilizado pelo Olho AnciãoElder Eye, Eilistraee disparou rapidamente algumas flechas para salvar seu pai, mas a bainha atraiu os projéteis para o ProtetorProtector, quase matando-o. Apesar de tudo, o exército anti-Seldarine perdeu e recuou como esperado, e após a batalha Araushnee tentou terminar de matar Corellon com uma dose de veneno criado por Eilistraee para ajudar seus seguidores na caçada, fingindo ser água do ElísioElysium com qualidades curativas recolhida por sua filha. No entanto, seu plano finalmente falhou devido à intervenção de Sehanine, assim que a Senhora dos SonhosLady of Dreams conseguiu fugir da prisão de Vhaeraun, embora a um custo imenso para si mesma. Sehanine, Aerdrie Faenya e Hanali Celanil juntaram-se à deusa Trina Angharradh, e usaram sua magia combinada para salvar a vida de Corellon.

Quando o lorde élfico despertou, um julgamento foi convocado, Vhaeraun e Eilistraee tornaram-se membros no exílio dos Seldarine – no caso de Eilistraee, por vontade própria, já que ela havia previsto que os elfos negros precisariam de sua luz e esperança futuramente – enquanto Araushnee foi transformada em um tanar’ri e sentenciada ao banimento. Furiosa por sua derrota, ela atentou uma última vez contra a vida de seu amante, transformando-se em um monstro aracniforme e atacando-o. Apesar de tudo, o ProtetorProtector ainda a amava e não conseguiu trazer um fim para ela, deixando-a escapar.

Consequências

Após seu exílio, Araushnee asumiu o nome de “Lolth”. Ela conquistou a 66ª camada do AbismoAbyss, os Fossos da Teia DemoníacaDemonweb Pits, para si mesma. Lolth inicialmente recebeu oposição de Kiaransalee, uma deusa élfica a quem ela rapidamente subjugou, e Ghaunadaur, com quem teve um conflito mais longo. Aquele que EspreitaThat Which Lurks tentou subjugá-la, mas falhou, e em sua fúria ela roubou os seguidores de seu aspecto. Ela também reduziu a base de seguidores e o poder dele junto com isso, permitindo assim que Lolth emergisse vitoriosa.

Depois de garantir o controle sobre sua camada, ela traçou um plano de vingança contra Corellon. Sendo incapaz de atacá-lo diretamente, ela planejou ser adorada como uma deusa pelos elfos, trazendo miséria para eles – e, por consequência, ao seu “pai”. Quando a elfa da lua Kethryllia Amarillis veio para recuperar seu amante no AbismoAbyss durante uma batalha pela cidade de Sharlarion, Lolth tornou-se interessada no mundo de onde a elfa veio, Toril. Ela sentiu a presença de Vhaeraun, naquele tempo a principal divindade em Ilythiir, e sua atenção foi atraída para lá. Seu fascínio aumentou enquanto testemunhava os Ilythiiri – na época sob o comando de Ka’Narlist – preparando-se para a guerra quando Kethryllia inconscientemente revelou sua posição a eles. Lolth ficou admirada com a astúcia do velho mago e ele se tornou seu primeiro adorador e consorte.

Ilythiir, o império élfico mais meridional, caiu no gosto dela, pois era mais rico e mais cosmopolita, mas principalmente por causa da ferocidade de seu povo, de suas ambições e de sua habilidade de agir.

O Primeiro FlorescerThe First Flowering

Originalmente, Ilythiir e as outras nações élficas não estavam abertamente hostis entre si, mas Lolth envenenou esta relação, causando guerras e conflitos. Isto levou os elfos a decidirem criar um pedaço de terra livre dos elfos negros. Eles causaram a primeira SeparaçãoSundering, que dividiu uma região do continente a partir do seu bloco principal, a fim de criar uma ilha fora dela (Encontro EternoEvermeet), um processo que fez inúmeras vítimas, uma grande parte da igreja de Vhaeraun entre eles. Os esforços de Vhaeraun para remediar isto foram minados pelo conflito entre ele e Eilistraee, concedendo a Lolth e Ghaunadaur a oportunidade de preencher este espaço vazio. A Rainha AranhaSpider Queen, em seguida, iniciou as maquinações que acabariam por conduzir às Guerras da CoroaCrown Wars.

Guerras da CoroaCrown Wars

Para Lolth, as Guerras da CoroaCrown Wars foram uma oportunidade de ganhar o controle sobre os elfos negros e, ao mesmo tempo, executar sua vingança contra os Seldarine, já que esses conflitos destruíram a maioria das nações élficas.

A igreja de Lolth cresceu e se destacou durante a Segunda Guerra da CoroaSecond Crown War. Naquela época, Aryvandaar, a nação dos elfos do sol, tinha começado uma campanha militar contra os elfos negros de Miyeritar (que posteriormente culminaria no genocida Desastre SombrioDark Disaster). Tanto para vingar seus primos Miyearitari, e com medo de que Aryvandaar pudesse igualmente destruir Ilythiir, os Ilythiiri juntaram-se ao conflito contra o império élfico. O coronal Ilythiiri invocou Wendonai, um balor a serviço de Lolth, e comprou o poder dele. Lolth agiu rapidamente, usando esta oportunidade para colocar os elfos negros sob seu controle.

Outras famílias nobres de Ilythiir seguiram o exemplo de sua realeza, convocando mais aliados demoníacos enviados por Vhaeraun, Kiaransalee e Ghaunadaur, que ganharam influência também, mas não tanto quanto Lolth estava adquirindo com Wendonai, contaminando as linhagens nobres da nação.

Naquela época, os Ilythiiri ainda estavam refinando sua adoração. Eles sabiam que Lolth era uma divindade aranha, e que os outros cinco deuses e deusas, que mais tarde se tornariam conhecidos como Seldarine NegrosDark Seldarine (com a excessão de Selvetarm, que ainda não havia nascido), estavam em algum tipo de relacionamento. Entretanto, eles não entendiam as relações entre os deuses. Assim, os Ilythiiri testaram a iconografia destes deuses, representando-os também como divindades aracnídeas. Estes esforços para colocar as divindades drow se relacionando foram consideradas tão ofensivas pelas representações, que Lolth, Vhaeraun, Ghaundaur e Kiaransalee mataram seus sacerdotes por isso.

Durante a Quarta Guerra da CoroaFourth Crown War, os elfos ansiavam por salvação divina, e a adoração de Lolth começou a se espalhar entre os Ilythiiri, e a mácula de Wendonai que corrompeu seus líderes fez com que os elfos se reunissem na Côrte ÉlficaElven Court e convocassem o poder dos Seldarine para amaldiçoar os elfos negros e transformá-los em drow (até mesmo os inocentes e os seguidores de Eilistraee, que já haviam sido exterminados pelos Aryvandaari). Então, as forças combinadas dos países élficos restantes perseguiram com violência a recém formada raça subterrânea.

Era das PerturbaçõesEra of Upheaval

Uma vez no SubterrâneoUnderdark, os drow viviam em um estado animal limítrofe. Com o poder de Eilistraee quase anulado devido à perda de muitos de seus seguidores, e com o poder de Vhaeraun, de Kiaransalee e de Ghaunadaur incapazes de terminar com Lolth, ela tornou-se a principal divindade dos drow. Ela os reuniu e os instigo a fundar sua primeira cidade, Telantiwar. Mais tarde, a cidade foi destruída através de guerras, fazendo com que os drow se espalhassem por todo o SubterrâneoUnderdark.

Um problema que a acompanhava era um lorde demônio chamado Zanassu, que reivindicou o domínio sobre as aranhas. Lolth se livrou dele usando Selvetarm, seu neto que nasceu de Vhaeraun e Zandilar quando os seguidores da Rainha AranhaSpider Queen atacaram a Floresta YuirYuirwood. Lolth convenceu Selvetarm que matar o demônio faria Eilistraee – que tinha feito amizade com ele, e a quem ele veio a admirar – orgulhoso, ele lutou e derrotou Zanassu, mas acabou absorvendo seu poder e sendo vinculado à vontade de Lolth no processo. Assim, Lolth resolveu dois problemas: um de seus rivais se foi, e sua filha foi impedida de conseguir um aliado.

Tempo das PerturbaçõesTime of Troubles

Durante o Tempo das PerturbaçõesTime of Troubles, além de aparecer em Menzoberranzan e assumir o aspecto de Moander para atrair mais elfos da superfície, humanos e meio-elfos, Lolth espalhou informações sobre Zinzerena, uma deusa de outro mundo. Quando apareceu em Toril, Lolth a matou, ganhando dela os aspectos de caos e assassinato, e descobrindo como a distribuição e absorção da energia divina funcionava sob as novas regras de Ao.

Guerra da Rainha AranhaWar of the Spider Queen

A Guerra da Rainha AranhaWar of the Spider Queen foi um período durante o qual Lolth se transformou em uma divindade maior, transformando os Fossos da Teia DemoníacaDemonweb Pits em um plano independente, e depois derrotou seus rivais.

Silêncio de LolthSilence of Lolth

Lolth (símbolo) -
Representação de Lolth. Arte por Stephanie Pui-Mun Law.

Em 1.372 CV Lolth subitamente ficou em silêncio, iniciando um evento conhjecido como “Silêncio de LolthSilence of Lolth“. Ela tornou-se completamente inativa e já não concedia magias ou comungava com seus seguidores.

Vhaeraun se aproveitou da situação e tentou assassinar sua mãe. Ela foi gravemente ferida, mas mais tarde foi salva por Selvetarm.

Quando finalmente acordou em 1.373 CV, ela convocou três candidatas para se tornarem suas EscolhidasChosen e finalizar sua transformação: Danifae Yauntyrr, Quenthel Baenre e Halisstra Melarn. As duas primeiras vieram por conta própria até os Fossos da Teia DemoníacaDemonweb Pits, e a última foi enviada por Eilistraee para matar Lolth. No entanto, nos Fossos da Teia DemoníacaDemonweb Pits, depois de ser derrotada pelas outras duas, Halisstra converteu-se para Lolth.

Entre as três, Danifae foi escolhida para se tornar parte da Rainha AranhaSpider Queen, Quenthel foi enviada de volta para casa e Halisstra foi feita a Senhora Penitente de LolthLolth’s Lady Penitent, sua EscolhidaChosen, cujo dever era caçar e matar seguidores de Eilistraee e Vhaeraun.

O Acerto de ContasThe Reckoning

Em 1.375 CV, Lolth e Eilistraee escolhem jogar um jogo de sava (um jogo criado pelos drow, que se parece com o xadrez, e envolve o deslocamento e captura de peças que representam soldados em um campo de batalha) com o futuro dos drow em jogo. A estratégia de Lolth envolvia o emprego de apenas dois de seus poderosos servos: Halisstra Melarn e Wendonai.

Vhaeraun, seu filho, veio com um novo plano para matá-la. Ele queria assassinar sua irmã e unir suas igrejas para aumentar seu poder e se tornar forte o suficiente para matar sua mãe. Halisstra Melarn conseguiu colocar as mãos sobre Malvag, o organizador da trama de Vhaeraun. Lolth ordenou que sua EscolhidaChosen garantisse a sobrevivência dele, e ela foi tão longe quanto revivê-lo após ele ser morto por Cavatina Xarann, uma sacerdotisa de Eilistraee, para garantir que Vhaeraun tivesse uma chance de atacar sua irmã. Quando os filhos de Lolth se digladiaram, Eilistraee emergiu vitoriosa, e Vhaeraun supostamente morreu.

Enquanto isso, a EscolhidaChosen de Lolth, Halisstra, foi enviada para a Igreja de Eilistraee para informá-los sobre o paradeiro da Lâmina CrescenteCrescent Blade (a partir da qual Wendonai havia tornado um recipiente para si), e para levar Cavatina Xarann até os Fossos da Teia DemoníacaDemonweb Pits. Lá, a sacerdotisa matou Selvetarm com a Lâmina CrescenteCrescent Blade. Este evento posteriormente fez com que sua igreja fosse completamente absorvida por Lolth: a Rainha AranhaSpider Queen alegou que a derrota de Selvetarm era parte de seu plano, e Eilistraee também foi levada a acreditar nisso.

Quando Cavatina retornou da Teia DemoníacaDemonweb, Qilué Veladorn tomou posse da Lâmina CrescenteCrescent Blade possuída por Wendonai. Qilué reconheceu uma presença maligna na arma e planejou baní-la, mas o demônio conseguiu convencê-la a não agir, pois isso também destruiria a lâmina. Wendonai também deixou-se, aparentemente, ser morto por Cavatina, o que colocou o balor acima de qualquer suspeita de outros seguidores de Eilistraee. Ele permaneceria ao lado de Qilué’s pelos próximos anos, embora a alta sacerdotisa de Eilistraee também começasse a elaborar um plano para realmente matar o balor, deixando ele possuí-la e usando seu Fogo PrateadoSilver Fire para destruí-lo.

Enquanto isso, Kiaransalee juntou-se a disputa em 1.377 CV. A batalha que se seguiu entre Eilistraee e Aquela Que RetornaRevenancer se resolveu em favor da Donzela NegraDark Maiden: as forças de Eilistraee atacaram com sucesso a Acrópole de ThanatosAcropolis of Thanatos, o principal templo de Kiaransalee, e um ritual conjurado por Q’arlynd Melarn quase apagou o nome dela das mentes de todos os seres vivos em Toril, levando ao desaparecimento da deusa. Ao mesmo tempo, Qilué continuava lutando contra a influência de Wendonai, e sua presença pode ser sentida quando a Irmã NegraDark Sister ordenou a morte dos clérigos indefesos d’Aquela Que RetornaRevenancer na Acrópole após a morte da deusa.

Ghaunadaur juntou-se ao conflito em 1.378 CV, planejando atacar Eilistraee a fim de libertar seu avatar preso sob o templo dela na EsplanadaPromenade. Qilué concordou com um plano arriscado para proteger o templo dos seguidores de Ghaunadaur: ela falhou (intencionalmente atrapalhada por antigos Vhaeraunitas) e o templo se perdeu. Através de sua rede de portais, os seguidores do deus dos limos conseguiram matar muitos membros da igreja de Eilistraee. Lolth também libertou Halisstra sobre os adoradores de sua filha, infligindo grandes perdas que culminaram no ano seguinte.

Na verdade, em 1.379 CV, Eilistraee – enquanto habitava o corpo de Qilué Veladorn – tentou libertar Halisstra das garras de Lolth e convencê-la a matar a Rainha AranhaSpider Queen. No entanto, Wendonai instigou com sucesso Halisstra a matar Qilué na companhia da Senhora MascaradaMasked Lady. Lolth então abandonou Halisstra depois que ela cumpriu o propósito pela qual foi transformada em EscolhidaChosen.

Durante o CômputoThe Reckoning, Lolth calculou mal duas vezes. A primeira vez foi na ocasião do sucesso de Q’arlynd Melarn conjurar um segundo feitiço de alta magia élfica. A intenção era transformar todos os drow da igreja de Eilistraee em elfos negros, mesmo que apenas poucas centenas fossem alterados (e suas almas fossem permitidas por Corellon em Arvandor).

O segundo erro de cálculo foi Ghaunadaur. Depois de se livrar de Eilistraee, Lolth tentou matar o deus dos limos, mas ele se provou ser mais forte do que o esperado.

Pós Praga MágicaSpellplague

No século seguinte, Lolth desfrutou de uma posição de supremacia entre os drow. Ela sofreu oposição dos Jaezred Chaulssin, os espreitadores de Vhaeraun – termo usado para descrever os membros da igreja de Vhaeraun que mantiveram a magia divina apesar da morte do deus – e dos seguidores de Ghaunadaur. O último grupo foi, entretanto, uma força mortal, pelo menos entre os drow, pois Lolth extinguiu com sucesso o conhecimento sobre aquele deus.

Em algum momento nos anos que antecederam a 1.479 CV, Lolth ordenou seus servos a começarem a recolher itens de fogo azul e relíquias importantes para Mystra. Seu objetivo final era se tornar a nova deusa da magia, mas ela acabou falhando com o retorno de Mystra.

Pós-SeparaçãoSundering

Após o evento conhecido como a Segunda SeparaçãoSecond Sundering, Lolth não era mais incomparável como deusa dos drow (mesmo que ainda mantivesse sua posição de dominância), pois os membros mortos dos Seldarine NegrosDark Seldarine foram revividos. Uma desvantagem adicional para a Rainha AranhaSpider Queen, após o retorno de Eilistraee e Vhaeraun, eles chegaram a uma trégua e até mesmo a uma amizade recíproca (embora seus seguidores ainda disputem entre si frequentemente).


Referências

BAKER, R. Condemnation. Wizards of the Coast, 2003.
BAKER, R; WYATT, J. Player’s Guide to Faerûn. Wizards of the Coast, 2004.
BOYD, E. L. Demihuman Deities. Wizards of the Coast, 1998.
BOYD, E. L.; MONA, E. Faiths and Pantheons. Wizards of the Coast, 2002.
CORDELL, B. R.; GREENWOOD, E.; SIMS, C. Forgotten Realms Campaign Guide. Wizards of the Coast, 2008.
GREENWOOD, E. Menzoberranzan (The City). TSR, Inc., 1992.
GREENWOOD, E. The Drow of the Underdark. TSR, Inc., 1991.
GREENWOOD, E.; REYNOLDS, S. K.; WILLIAMS, S.; HEINSOO, R. Forgotten Realms: Os Reinos Esquecidos. Devir, 2002.
MARMELL, A.; PRYOR, A.; SCHWALB, R. J.; VAUGHAN, G. A. Drow of the Underdark. Wizards of the Coast, 2007.
MOHAN, K. (ed). Sword Coast Adventurer’s Guide. Wizards of the Coast, 2015.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s