Os Deuses de Chult

por Augusto Ballalai e Daniel Bartolomei Vieira
Imagem de Topo, Descubra as Maravilhas de Chult, da Wizards of the Coast

A figura central divina da história de Chult é o grande Ubtao, que protegeu estas terras e a civilização Chultana durante milênios. Entretanto, as eternas guerras entre seus povos e a confiança eterna que ele resolveria todos os problemas fez com que Ubtao se zangasse profundamente com seus adoradores, abandonando Chult há mais de um século. Desde então, sua influência não é mais sentida.

Quando Ubtao partiu, todos os Chultanos sofreram um bloqueio espiritual, mas em contrapartida, as antes desunidas e inimigas tribos colocaram suas diferenças de lado e aprenderam a conviver em união, como se fossem um povo único. Ainda hoje, mesmo que Ubtao não esteja presente e não seja mais sentido e nem seja mais tão popular, os dinossauros de Chult ainda são reverenciados como seus filhos sagrados por muitos Chultanos.

Na ausência de Ubtao, outras divindades foram adotadas como patronos do povo de Chult, incluindo muitas introduzidas por colonos e missionários de outras civilizações. Por exemplo, Waukeen, a deusa do comércio é reverenciada por muitos mercadores e comerciantes de Porto NyanzaruPort Nyanzaru. Outras divindades também possuem altares dedicados na cidade, tais como Gond (o deus das invenções), Savras (o deus da adivinhação e do destino), Sune (a deusa do amor e da beleza) e Tymora (a deusa da sorte e boa fortuna).

Embora altares a divindades estrangeiras persistam na cidade, a maioria dos clérigos são Chultanos, sendo os clérigos estrangeiros que pregam com demasiada energia e afinco não muito bem-vindos em Porto NyanzaruPort Nyanzaru. Isto se deve porque no início, embora espalhassem a palavra de suas divindades, muitos desses missionários exploravam ou eram coniventes com a exploração dos Chultanos e suas terras, o que levou a muitos conflitos.

Para mais informações sobre Ubtao, consulte o artigo escrito por Paulo Henrique Lima na seção de Divindades:


Referências

Greenwood, E.; Reynolds, S. K.; Williams, S; Heinsoo, R. Forgotten Realms Campaign Setting 3rd edition. Wizards of the Coast, 2001.
James, B. R.; Greenwood, E. The Grand History of the Realms. Wizards of the Coast, 2007.
Lowder, J.; Rabe, J. The Jungles of Chult. TSR Inc., 1993.
Perkins, C.; Doyle, W.; Winter, S. Tomb of Annihilation. Wizards of the Coast, 2017.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s