Neve Morta – Informações e Histórico

por Daniel Bartolomei Vieira
Imagem de Topo, “The Ferian Gap”, arte de Adams Brenoch

Localidade: Porção norte dos sopés das Montanhas InferioresNether Mountains
Clima: Verões amenos e ventosos; inverno frio, com neve e tempestades de gelo
População: 570; mista: 62% de humanos, 12% de anões do escudo, 8% de halflings pés-leves, 8% de meio-orcs, 6% de elfos da lua e 4% de outros.
Tendência: Neutra e boa
Quantidade de Burgos ao Redor: Nenhum
Patrono (Divindade): Marthammor Duin
Principais Divindades: Lathander, Helm, Auril, Gond, Tymora
Templos: O Asilo de MarthammorThe Hospice of Marthammor, Templo de Lathander, altar ecumênico
Organizações Boas: Força policial local
Organizações Criminosas: Zhentarim
Nível de Mercado: Baixo, 35 PO
Nível de Mercado Mágico: Poção de cura
Modal de Escoamento: Terrestre
Exporta: Ouro, pedras, queijo de cabra
Importa: Ferramentas, grãos
Principais Adversários: Orcs das Montanhas InferioresNether Mountains, worgs, lobos invernais
Problemas Recentes: Pequenas incursões de orcs das montanhas, ausência de um líder local, destruição de Sundabar
Pontos Históricos Conhecidos: O Asilo de MarthammorThe Hospice of Marthammor
Novos Pontos de Exploração: Diversas cavernas e ravinas criadas pela Praga MágicaSpellplague

Neve MortaDeadsnows é um vilarejo alpino localizado na extremidade norte das Montanhas InferioresNether Mountains, encaixado entre dois contrafortes. No alcance da vista de sua muralha, ovelhas pastam nas encostas mais baixas, sempre guardadas por pastores armados com bestas, e mordiscando a erva grosseira que cresce entre as rochas. Além dos campos de pastoreio, a terra se eleva até rochedos escassamente cobertos por abetos, e depois para as montanhas cobertas de nevoeiro e neve que se erguem para o céu.

Sua principal característica é O Asilo de MarthammorThe Hospice of Marthammor, uma abadia fortificada que fica pouco mais de 3 km antes da entrada do vilarejo. Dentro das muralhas, que estão desmoronando e necessitam urgentemente de conserto, com vista para a estrada que leva à cidade, há uma torre de pedra. Uma bandeira tremula em sua torreta mais elevada, ilustrando o nascer do sol dourado de Lathander. Em torno dela, erguem-se vários edifícios de madeira que compõem a cidade. Rosas de inverno florescem ao longo da muralha durante o ano.

O vilarejo sempre foi o menor membro da confederação das Fronteiras PrateadasSilver Marches, e normalmente não teria sido aceito como signatário, a menos que fosse vassalo de uma aldeia maior. Entretanto, devido a um pedido especial da Senhora Arletha Lança de GeloArletha Icespear, foi permitido que Neve MortaDeadsnows se juntasse à confederação, embora não tivesse um lugar no conselho. A família nobre Lança de GeloIcespear teve muita influência em Neve MortaDeadsnows por muitas gerações, até que Lorde Delvon Lança de GeloDelvon Icespear foi morto na Guerra das Fronteiras PrateadasWar of the Silver Marches. Ele não deixou herdeiros, e a propriedade da família está trancada desde então. Demasiadas tentativas de localizar outros membros da família Lança de GeloIcespear se mostraram infrutíferas. A cidade tem sobrevivido por várias temporadas sem um líder – ninguém na cidade quer o poder ou o fardo.

A principal estrada que levava até a aldeia era uma trilha estreita e selvagem com ladeiras íngremes e escorregadias que se conecta à Estrada da BifurcaçãoFork Road, depois de passar por Sundabar. Durante o inverno, intensas nevascas impedem a normalmente difícil travessia em algo praticamente impossível.

História


Originalmente, Neve MortaDeadsnows era um forte construído por um senhor humano que desejava ter seu próprio reino. Como era de se esperar nestas terras dominadas por orcs, o sonho do senhor foi destruído antes mesmo de ser, de fato, iniciado. Ele morreu na Batalha de Neve MortaBattle of Deadsnows, um pequeno combate contra uma das incontáveis invasões de orcs que continuamente atrapalhavam seus planos. Foi justamente tal batalha que deu o nome ao lugar.

Tempos depois, dois grupos religiosos, os Anões de Marthammor Duin e os Humanos de Lathander acabaram por se assentar no local, construindo seus impressionantes templos para seus respectivos deuses usando o material não utilizado para a construção do forte. O vilarejo, então, prosperou devido o pastoreio de cabras e ovelhas e os produtos advindos disso: queijos, carnes curadas e artigos de pelica. Algum garimpo também era feito, principalmente pelos anões.

Em Eleint de 1.372 CV, durante o degelo, um caçador estava enchendo seu cantil em um riacho caudaloso a cerca de 5 km do vilarejo quando notou que a água continha pequenos flocos de ouro. Em segredo, ele retornou e começou a garimpar o riacho, descobrindo, para seu desfrute, que ali havia ouro a ser descoberto. Inevitavelmente, a palavra se espalhou por todo o vilarejo, e acabou vazando pra fora. Em dois meses, mais de 300 anões, elfos, humanos e halflings migraram para o vilarejo, cada um procurando minerar o ouro por si próprio ou vendendo suas coletas para ditos mineiros. É claro que muitos vieram com intensões nefastas, ou seja, para vender itens ilegais ou, simplesmente, para roubar.

O súbito influxo de pessoas levou o vilarejo ao seu limite, e parecia que tudo continuaria assim até que o ouro um dia acabasse. Entretanto, a Praga MágicaSpellplague destruiu a maioria dos edifícios e campos de Neve MortaDeadsnows, forçando os sobreviventes a fugir.

Ainda assim, Neve MortaDeadsnows continuou atraindo visitantes. Rumores abundavam em Sundabar que um poderoso grupo de aventureiros, a Irmandade da Lua, não conseguiu recuperar a maioria de seus tesouros coletados pela região quando a Praga MágicaSpellplague se abateu. Por causa disso, muitos caçadores de tesouros e relíquias vasculharam as terras da região em busca de locais onde poderiam estar escondidos tais tesouros durante os anos que se seguiram.

Quando um bandido orc chamado Histarack descobriu os tesouros da Irmandade da LuaBrotherhood of the Moon, ele espalhou a história de que um novo bolsão de energia ativa da Praga MágicaSpellplague havia surgido na área de modo a manter exploradores afastados. Entretanto, a história serviu apenas para chamar a atenção da Ordem da Chama AzulOrder of the Blue Fire, que enviou emissários apenas para descobrir que era uma grande mentira. Histarack foi morto, mas o tesouro jamais foi recuperado.

Embora a Guerra das Fronteiras PrateadasWar of the Silver Marches não tenha atingido Neve MortaDeadsnows diretamente, muitos anões partiram para ajudar seus compatriotas da Cidadela AdbarCitadel Adbar e Cidadela FelbarrCitadel Felbarr. A maioria jamais retornou. Uma das raras exceções é a ObservadoraObserver Kerilla Gema EstelarKerrila Gemstar, uma sacerdotisa de Marthammor Duin. Outra baixa da guerra foi o Lorde Delvon Lança de GeloDelvon Icespear, que morreu sem deixar herdeiros e agora o vilarejo não possui uma liderança oficial. Outra grave influência da guerra foi a suspensão do comércio com Sundabar, devido sua destruição. Por causa disso, Neve MortaDeadsnows já não troca mais suas mercadorias, nem mesmo o pouco ouro ainda encontrado na região.


Referências

CORDELL, B. R.; GREENWOOD, E.; SIMS, C. Forgotten Realms Campaign Guide. Wizards of the Coast, 2008.
GREENWOOD, E. Volo’s Guide to the North. TSR, Inc., 1993.
GREENWOOD, E.; CARL, J. Silver Marches. Wizards of the Coast, 2002.
GREENWOOD, E.; REYNOLDS, S. K.; WILLIAMS, S.; HEINSOO, R. Forgotten Realms Campaign Setting 3rd edition. Wizards of the Coast, 2001.
MOHAN, K. (ed.) Sword Coast Adventurer’s Guide. Wizards of the Coast, 2015.
PERKINS, C.; HELLAND, J.; LEE, A.; WHITTERS, R. Storm King’s Thunder. Wizards of the Coast, 2016.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s