Os Povos de Chult, Parte II

por Augusto Ballalai e Daniel Bartolomei Vieira

Aldani (Povo Lagosta)


Aldani
O Povo Lagosta. Arte por Shawn Wood.

Os Aldani são lembrados hoje pelos Chultanos mais velhos como um povo estranho que vivia nos grandes rios e lagos de Chult. Muitos acreditam que eles foram exterminados, pois tendiam a ser pacíficos. A verdade é que eles se esconderam nos pequenos lagos e corpos d’água mais afastados da Bacia Aldani(Aldani Basin).

Os Aldani se parecem com uma lagosta gigante que anda em pé. Seu rosto é quase que totalmente coberto por uma carapaça e possui feições quase humanoides, com exceção de seus olhos que ficam no topo de uma haste, como o dos crustáceos. Esta aparência bélica é desenganada apenas por sua personalidade pacífica, pois os Aldani são reclusos e evitam o conflito, e por isso mesmo preferiram se esconder.

A antiga verdade sobre este povo é que eles eram uma tribo de pescadores. Sua ganância fez com que eles pescassem cada vez mais lagostas dos rios, até que elas entraram em extinção. Isto enfureceu Ubtao e ele os amaldiçoou, transformando-os em um povo lagosta. A tribo aceitou a punição e adotou uma nova existência, mas foram menosprezados por outras tribos e acabaram se refugiando no fundo dos rios da selva.

Homens-Tigre


Existem Chultanos infectados pela licantropia do homem-tigre vagando pela selva em pequenos grupos. Este rumor é recorrente em Porto Nyanzaru(Port Nyanzaru), porém um tanto desacreditado.

De modo geral, os bandos de homens-tigre evitam estrangeiros, mas alguns de tendência maligna se divertem caçando desavisados que adentram seu território. O fato de se parecerem com Chultanos comuns em sua forma humana, faz com que eles se passem por caçadores, guias ou exploradores de modo a enganar suas presas. Normalmente os homens-tigre adoram Malar, o deus das caçadas, mas alguns ainda adoram as divindades a quem prestavam reverência antes de serem amaldiçoados pela licantropia.

Mortos-Vivos


Undead of Chult
Os mortos-vivos de Chult. Arte por Zoltan Boros.

Sempre houveram alguns mortos-vivos vagando pelas selvas de Chult desde que Ras Nsi os ergueu. Entretanto, há cerca de um século atrás, o antigo Bara reforçou o número destas criaturas, criando um exército para conquistar a cidade de Mezro, composto principalmente de zumbis e carniçais. Felizmente, as forças de Mezro conseguiram derrotar Ras Nsi e sua legião, e antes que ele pudesse organizar outro ataque, a cidade foi teletransportada para outro plano.

Os mortos-vivos que restaram do exército de Ras Nsi se espalharam pela selva como uma praga, transformando todo o interior de Chult em seu território. Para piorar mais ainda as coisas, Acererak incrementou a vastidão dessas criaturas com girallon zumbis e tiranossauros zumbis, com a intenção de desencorajar aventureiros a se aproximar de Omu. O atropal que vive lá se alimenta da alma dos mortos e cada vez torna-se mais poderoso. Cedo ou tarde ele será poderoso o suficiente para controlar todos os mortos-vivos de Chult, mas até lá, estas criaturas não possuem um mestre.

Povo Pterodonte (“Povo Aterrorizante”)


Pterafolk
O povo-prerodonte. Arte por Shawn Wood.

Estes humanoides reptilianos voadores e malignos arremetem sobre suas presas, as atacam e roubam e recuam para seus covis nas alturas para desfrutar do saque.

Exatamente por este comportamento súbito e violento é que foram apelidados de “povo aterrorizante” pelos outros habitantes de Chult. Eles consideram todas as outras raças seus inimigos, porém possuem uma antiga rivalidade com as aarakocra.

Quando foram criados pelos Sarrukh há milênios atrás, eles possuíam a capacidade de se metamorfosearem completamente em homens lagarto e em pterodonte através da realização de rituais que hoje estão esquecidos. Agora eles só são encontrados na forma híbrida.

Tabaxi


Tabaxi minstrel
Um tabaxi menestrel. Arte por Shawn Wood.

Os Tabaxi são humanoides felinos (não confundir com a antiga tribo de humanos que habitava Chult) nativos do continente de Maztica, a oeste. Eles vieram para a região quando um escravista os trouxe de lá e acabaram escapando para a selva. Alguns retornaram para as partes mais civilizadas de Chult e hoje trabalham como guias, principalmente em Porto Nyanzaru(Port Nyanzaru). Em Chult eles são comumente chamados de “povo felino” ou “povo leopardo”.

Muitos dos que vivem na selva acabaram ficando mais selvagens e ariscos, e lá vivem caçando Grung e Batiri. Ainda assim, os Tabaxi são um povo culto e pouco propenso à maldade.

Tortle (Povo Tartaruga)


Tortle-5e por Richard Whitters
O povo tartaruga. Arte por Richard Whitters.

Os tortle são um povo amigável que vivem, principalmente, na costa sul da Península de Chult(Chultan Peninsula). Antigamente, eles desovavam por todo aquele litoral, mas após a Praga Mágica(Spellplague), eles adotaram a ilha de Focinho de Omgar(Snout of Omgar) como seu principal local de desova e lá construíram até mesmo alguns assentamentos, como a fortaleza-vilarejo de Ahoyhoy e Dangwaru.

Os tortle são nômades, pois segundo eles próprios seu casco fornece todo o abrigo que necessitam durante sua vida adulta. exatamente por isso podem ser encontrados vagando por qualquer região litorânea de Chult e raramente se fixam por muito tempo em algum local. Logo que emergem do ovo e durante toda sua infância (isto é, enquanto ainda usam as quatro pernas para se locomover) eles permanecem nas proximidades de onde nasceram, mas quando adultos saem para se aventurar.

Próximo do fim de seu ciclo de vida, eles procuram por um parceiro para procriar, constroem seu ninho, preferencialmente nas areias da praia, botam os ovos e ficam no local até eles eclodirem. Quando nascem as crias, os pais ensinam tudo o que podem sobre as habilidades que conhecem e contam todas as suas histórias de vida para a prole, e dentro de um ano, morrem. A partir dali, os filhotes devem adquirir todas as habilidades de sobrevivência que conseguirem sozinhos. Aí, então, estarão preparados para a vida adulta nômade que adotam.

Eles preferem nomes sem especificação de gênero que fazem uso de não mais do que duas sílabas. Eles também podem adotar apelidos como nomes, caso não gostem de seu nome. Eles não possuem sobrenomes ou nomes de família.

Nomes Masculinos e Femininos: Baka, Damu, Gar, Gura, Ini, Jappa, Kinlek, Krull, Lim, Lop, Nortle, Nulka, Olo, Ploqwat, Quee, Queg, Quott, Sol, Tibor, Ubo, Uhok, Wabu, Xelbuk, Xopa, Tog.

Yuan-ti


yuan-ti
Yuan-ti abominação e yuan-ti mestiço.

Os yuan-ti de Chult viviam na cidade de Hisari, mas foram expulsos de lá por sua divindade. Eles passaram a adotar então as ruínas de Omu como seu lar. Eles possuem muitos espiões espalhados pela selva, e estão sempre atentos aos grandes mercadores, caçadores de tesouro e aventureiros. Yuan-ti puro sangue, yuan-ti mestiços e yuan-ti abominações podem ser encontrados por toda selva.

Os yuan-ti de Omu acreditam que um portal fechado em algum lugar sob os Picos da Chama(Peaks of Flame) seria capaz de permitir que Dendar, a Serpente Noturna(Night Serpent) entre no mundo. Para eles, supostamente Ubtao fazia a guarda deste portal, mas agora que ele se foi do mundo nada é capaz de impedir que a Serpente Noturna(Night Serpent) se liberte e venha para este plano. Os yuan-ti construíram um templo subterrâneo em homenagem à serpente destruidora de mundos, mas ainda estão muito longe de atingirem seu objetivo de libertá-la.

Se você quiser saber mais sobre os Povos de Chult, consulte a Parte I deste artigo.


Referências

Boyd, E. L.; Forbeck, M.; Jacobs, J. Races of Faerûn. Wizards of the Coast, 2003.
Cordell, B. R.; Greenwood, E.; Sims, C. Forgotten Realms Campaign Guide. Wizards of the Coast, 2008.
Greenwood, E.; Reynolds, S. K.; Williams, S; Heinsoo, R. Forgotten Realms Campaign Setting 3rd edition. Wizards of the Coast, 2001.
James, B. R.; Greenwood, E. The Grand History of the Realms. Wizards of the Coast, 2007.
Lowder, J.; Rabe, J. The Jungles of Chult. TSR Inc., 1993.
Lowder, J. The Ring of Winter. TSR Inc, 1992.
Perkins, C. The Tortle Package: Tomb of Annihilation Supplement. Wizards of the Coast, 2017.
Perkins, C.; Doyle, W.; Winter, S. Tomb of Annihilation. Wizards of the Coast, 2017.
Wizards RPG Team. Monster Manual 5th edition. Wizards of the Coast, 2014.

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s