Linha do Tempo de Chult

Histórico

Por Augusto Ballalai e Daniel Bartolomei Vieira
Imagem de Topo: Selvas de Chult, por Jedd Chevrier.

Cerca de -35.000 CV

– Pouco se sabe da Época das Sombras(Epoch of Shadows), mas os mitos e lendas Sarrukh narram batalhas climáticas ao longo desta era entre os Primordiais e Os Deuses Antigos liderados por Ourobouros, a Serpente do Mundo(World Serpent).
    Definitivamente, a virada se deu quando os primordiais foram traídos por um dos seus. Ubtao, o Enganador(the Deceiver), ajudou os Deuses Antigos a matar, aprisionar ou afugentar os primordiais que restaram.
    Como recompensa por seu serviço, as outras divindades deram a Ubtao o controle exclusivo sobre Chult e concordaram em manter seus domínios em paz e não promover suas religiões lá.

Cerca de -34.800 CV

– Os Sarrukh estabelecem o reino de Mhairshaulk, na Península de Chult(Chultan Peninsula), desde o oeste de Lhaighal até as Selvas de Chult(Jungles of Chult). Acredita-se que os Mhairshaulkanos criaram as nagas, o povo pterodonte, os trogloditas e os yuan-ti, bem como outras numerosas raças perdidas há muito.

Cerca de -24.000 CV

– Ubtao auxilia os deuses na guerra contra os primordiais.
– Os yuan-ti governam Mhairhaulk, ainda que quase toda em ruínas, graças aos contínuos ataques a suas cidades pelos grandes dragões do sul.
– Convocados a prestar serviços para Ubtao, um exército de serpentes aladas conhecidas como Couatls chegam às Selvas de Chult(Jungles of Chult) vidas de um continente desconhecido a oeste.

De -24.000 CV a cerca de -23.000 CV

– Durante séculos os couatls e os yuan-ti lutam entre si pelo controle da Península de Chult(Chultan Peninsula). Mais uma vez os yuan-ti são forçados a conceder suas terras mais a oeste para os Couatls após a guerra terminar com um impasse e as Montanhas Hazur(Hazur Mountains) servirem como uma divisa.

Cerca de -9.000 CV

– Os drow de Telantiwar destroem os anões de Bhaerynden (onde hoje fica a Grande Fenda[Great Rift] ao redor do ano de -8.800 CV e ocupam sua fortaleza. Os poucos anões que sobrevivem fogem para outras regiões, e o maior grupo viaja por terra até a Peninsula de Chult(Chultan Peninsula) antes de se dividirem em pequenos grupos tribais. Membros deste ramo isolado acabam ficando conhecidos como anões selvagens (os que vivem na superfície) e anões albinos (os que vivem nos subterrâneos).

Cerca de -3.500 a cerca de -3.000 CV

– Por razões desconhecidas, a população Couatl começa a diminuir abruptamente na Península de Chult(Chultan Peninsula).

Cerca de -3.000 CV

– Os Couatl procuram outra raça para manter o ocidente da Península de Chult(Chultan Peninsula) livre da influência dos yuan-ti. Em um continente distante ao sudoeste de Faerûn, os Couatl começam a pregar os ensinamentos de Ubtao para as tribos humanas indígenas.

-2.809 CV

– Oyai se torna a primeira Bara, a matadora do Adormecido, um tarrasque.
– As tribos Eshowe, Tabaxi e Thinguth, bem como muitas outras, seguem Oyai e as serpentes aladas (Couatls) em uma peregrinação através dos mares até as Selvas de Chult(Jungles of Chult).
– As tribos desembarcam na Costa Selvagem(Wild Coast) no sul de Cult e marcham em terra firme até os Picos da Chama(Peaks of Flame), onde o avatar de Ubtao os recepciona.
– As tribos escravizadas das selvas do leste, conhecidos como Lapal, se rebelam contra os mestres Yuan-ti.
– As selvas centrais das Bacias de Sanrach e de Thindol passam a ser habitadas pela tribo Tinguth.

-2.637 CV

– O avatar de Ubtao, o Pai dos Dinossauros, funda a grande cidade de Mezro.
– Apenas alguns Couatl permanecem no sudoeste de Faerûn.
– Ras Nsi se torna Bara.
– Ubtao retorna ao Firmamento.

Cerca de -1.050 CV

– Começam as primeiras e infrequentes tentativas de comércio entre Calimshan e Chult.

Cerca de -870 CV

– Após séculos de tentativas, firma-se um comércio regular entre Chult e Calimshan.

-653 CV

– Um clérigo Tabaxi chamado Kyuss foge de Mezro e estabelece o Pináculo das Longas Sombras(Spire of Long Shadows).

-438 CV a -122 CV

– Uma grande guerra irrompe entre os Tabaxi e os Eshowe. Nesta época, as tribos restantes foram assimiladas aos Tabaxi, que passaram a ser chamados coletivamente de Chultanos.

-375 CV

– Navios Calishitas infestados de ratos trazem a Praga Imperial(Imperial Plague) até Chult. Os portos Calishitas são devastados, perdendo 30% de sua população. Os Calishitas perdem seu controle sobre muitas áreas de Chult.

-289 CV

– Tribos Thinguth são escravizadas pelos Yuan-ti de Serpentes por toda a Península de Chult(Chultan Peninsula).

-189 CV

– Os Yuan-ti proliferam em Chult, dominando as selvas do leste até os Picos da Chama(Peaks of Flame).

-137 CV (Ano dos Ocasos Sangrentos)(Year of the Blooded Sunsets)

– Os Eshowe libertam o Gigante das Sombras, um mal monstruoso e antigo, e o soltam sobre a cidade de Mezro. Embora Mezro fique em ruínas, os Tabaxi conseguem repelir o monstro. O Gigante das Sombras volta-se, então, contra os Eshowe, quase que o exterminando em uma fúria genocida. Os Tabaxi nomeiam o espírito das trevas de Eshowdow, ou “Sombra dos Eshowe”.
– Mainu se torna Bara [1].

-122 CV

– Quase-extinção Eshowe
– Ras Nsi é banido de Mezro por perseguir e exterminar os Eshowe com seus mortos-vivos no Vale da Honra Perdida(Valley of Lost Honor).

Cerca de -120 CV

– A morte de tantos Eshowe durante a guerra entre os Eshowe e os Tabaxi dá a oportunidade para a ascensão dos Batiri, uma tribo de goblins sanguinários.

10 CV (Ano dos Sonhos)(Year of Dreams)

– O reinado de Sseth como imperador de Serpentes termina abruptamente quando ele desaparece nos Picos da Chama(Peaks of Flame).
– Ss’inthee’ssaree, a capital de Serpentes, cai em ruínas.

48 CV

– Osaw I, aos 80 anos, se torna rei e Bara.

77 CV (Ano das Montanhas que Tremem)(Year of the Quivering Mountains)

– Um quarto pico emerge entre Picos da Chama(Peaks of Flame). Morndin Vertesplendarrorn, a Cratera Esmeralda(Emerald Crater), é criada.

163 CV

– Em Cormyr, Lorde Dhalmass Rayburton, detentor do Anel do Inverno(Ring of Winter), não consegue sintonizar com o artefato, causando a enorme destruição de um vilarejo Cormyriano. Em razão disso, ele desaparece, fugindo para Chult.
– Lorde Dhalmass Rayburton torna-se o primeiro Bara não-Tabaxi.

418 CV

– Os Aarakocra migram para Chult, vindos de Maztica.

503 CV

– Os Rundeen, um consórcio mercantil de Tashlutan estabelece um monopólio sobre todos os bens que entram e saem da Península de Chult(Chultan Peninsula). Seus escravos são reforçados pelos humanoides de Chult.

772 CV

– Alisanda Rayburton torna-se Bara.

863 CV

– Após grande devastação, a cidade de Mezro desaparece.
– Construção da muralha de confusão(wall of confusion) que isola Mezro do resto do mundo.

1.252 CV

– Kwalu torna-se Bara.

1.290 CV

– Ubtao vira as costas para a cidade de Omu, “a joia da coroa” de Chult.
– Omu cai em desgraça. Doenças, tragédias e a falta de magia levam à sua ruína.

1.104 CV

– Lorde Vanrak Estrela-da-Lua(Vanrak Moonstar) retorna a Águas Profundas(Waterdeep) após uma desastrosa expedição a Chult.

Cerca de 1.340 CV

– Ras Nsi funda a Companhia Mercante da Baía Segura(Refuge Bay Trading Company), tendo como portfólio a exportação animais exóticos, escravos e madeira até Faerûn.
– Sob o disfarce de negócios, Ras Nsi constantemente estimula aventureiros a invadir as minas dos anões para, então, traí-los e matá-los em um ataque de mortos-vivos, ficando com todo o lucro.

1.349 CV

– Os Harpistas(Harpers) destroem o monopólio comercial de Rundeen em Chult.

1.358 CV (Ano das Sombras)(Year of Shadows)

– Durante a Guerra dos Deuses, o avatar de SSeth aparece brevemente sobre as águas do Mar Lapal(Lapal Sea), antes de batalhar com o avatar-dinossauro de Ubtao na borda leste das florestas de Chult.
– Um grande Culto a Ubtao e relacionado a Dendar, a Serpente da Noite(Night Serpent), se instala em Chult, sob os Picos da Chama(Peaks of Flame). Os Lanceiros de Ubtao(Spearbearers of Ubtao) acreditam que há uma longa lista de rituais para cumprir e fortalecer seu deus no momento em que Dendar irromper da enorme porta de metal sob a montanha. Acontece que este culto faz sacrifícios de vida senciente, o que os faz cometer atos malignos sob o pretexto de salvar o mundo.

1.362 CV (Ano do Wyvern)(Year of the Wyvern)

– A ancestral cidade de Mezro é reencontrada na sorte, por Artus Cimber. O Anel do Inverno(Ring of Winter) é reencontrado lá pelo agente Harpista(Harper).
     O explorador já seguia a lenda do anel há uma década. Seu objetivo era o de usar os poderes deste artefato em prol do bem e para equilibrar as forças do mal, que estavam tendo constantes vitórias sobre homens bons. Um amigo seu disse, em seu leito de morte, que o anel estava em Chult, e que havia visto o fundador do clube de exploradores vivo na selva, após séculos. Era evidente que isso era obra do Anel do Inverno(Ring of Winter) que, segundo as lendas, garantia a imortalidade a seu usuário.
     Artus encontra Rayburton e pensa que ele ainda detém o anel, mas, ao final, o motivo de ele estar vivo 10 séculos após sua vida em Cormyr, é por ter se tornado um Bara de Ubtao.
    Os Barae são paladinos de Ubtao e seus poderes variam de Bara para Bara. O único dom em comum que todos possuem é o de não envelhecer mais, tornando-os imortais neste aspecto.

1.363 CV

–  O Anel do Inverno(Ring of Winter) é reencontrado, após um ataque de Kaveris Mão-de-Ébano(Kaveris Ebonhand) junto dos Batiri a Mezro.
– Fipya torna-se Bara
– A muralha de confusão(wall of confusion) que cercava Mezro é desfeita.

1.372 CV

– Algumas comunidades Eshowe que ficaram escondidas por todos esses anos começam a recriar a cultura da tribo quase exterminada.

1.374 CV

– Por muito pouco, uma catástrofe é evitada em Chult. O deus-serpente Sseth quase consegue escapar de sua prisão no Abismo para entrar no Plano Material.

1.379 CV

– Os esforços de colonização Amniana em Chult finalmente começam a dar retorno financeiro pelo investimento monetário, de navios e de homens. Uma tribo inteira de humanóides selvagens é removida à força das florestas profundas de Chult e realocadas em uma reserva cercada na cidade Amniana de Athkatla. Uma doença parasitária assola Athkatla e mata um dos membros do Conselho dos Seis(Council of Six); a culpa é colocada nesta reserva, mas antes que os selvagens possam ser erradicados, eles escapam para o interior de Amn.

1.385 CV (Ano do Fogo Azul)(Year of the Blue Fire)

– Começo da Praga Mágica(Spellplague).
– Por conta da elevação das águas, Chult se torna uma ilha quando a maioria da Península de Chult(Chultan Peninsula) é isolada do continente. A maior parte de Samarach é submersa e seus sobreviventes não têm a marca-da-praga(spellscarred) e o reino Yuan-ti de Serpentes cai.
– Ras Nsi, cansado de seu exílio, ergue um exército de chultanos transformados em zumbis e canibais em carniçais, para atacar – sem sucesso –  Mezro. Antes de organizar novo ataque, Mezro é arruinada.
– A Cidade de Mezro é arruinada e seus escombros ocupados pelos restos mortais daqueles que não conseguiram fugir a tempo. Mezro é destruída. Os Barae de Ubtao desaparecem nas florestas e a selva passa a ser habitada por gigantescas criaturas de Abeir.
– As selvas de Chult sofrem interpenetrações de bolsões de terras de Abeir, que ficaram espalhados pelos céus e pelas selvas.
– Criaturas gigantescas e selvagens agora predam as florestas escuras bem como as ilhas flutuantes(earthmotes). Muitas tribos chultanas são devoradas e extintas por estas bestas. Os sobreviventes aprendem novos métodos de sobrevivência.
– Em um cataclismo, o Focinho de Omgar(Snout of Omgar) é separado do continente, tornando-se uma ilha. Os Tortle que viviam nas redondezas clamaram domínio sobre este novo território.
– Ubtao abandona completamente Faerûn. Desta forma, Ras Nsi perde seus poderes como Bara e o controle sobre mortos-vivos.
– Ras Nsi foge para Omu, onde se consorcia com os Yuan-ti e executa uma série de rituais para se tornar um yuan-ti mestiço. Seu plano é fortalecer Dendar, para libertá-la e selar o destino de Toril.
– As muitas tribos guerreiras encerram conflitos e se unem. Todos estes povos passam a ser chamados de Chultanos.
– O lich Acererak é atraído a Chult até Omu, onde constrói uma tumba mortal, e aprisiona os falsos deuses da cidade nela, matando e destruindo toda a cidade, para esconder sua obra.

De 1.386 a 1.396 CV

– Uma clériga de Umberlee é resgatada de um naufrágio pelos Tortle e é levada para Focinho de Omgar(Snout of Omgar). Ela impressiona o povo-tartaruga com sua magia e os convence a construir o Palácio Tufão(Typhoon Palace), que servia secretamente como templo à deusa das águas. Com a morte da clériga anos depois, o palácio acaba sendo abandonado.

Cerca de 1.480 CV

– Acererak encontra uma criatura terrível, um atropal, e decide trazê-la para sua tumba em Faerûn. Assim, ele conseguiria poder suficiente para torná-la um deus.

1.481 CV

– Amn é forçada a abandonar Porto Nyanzaru(Port Nyanzaru) para um rico e poderoso consórcio de chultanos que remonta à Sociedade Ytepka(Ytepka Society), A Sociedade do Triceratops. Evitando um conflito sangrento, eles emancipam a cidade do jugo Amniano.

Referências

Boyd, E. L.; Forbeck, M.; Jacobs, J. Races of Faerûn. Wizards of the Coast, 2003.
Boyd, E. L.; Mona, E. Faiths and Pantheons. Wizards of the Coast, 2002.
Cordell, B. R.; Greenwood, E.; Sims, C. Forgotten Realms Campaign Guide. Wizards of the Coast, 2008.
Greenwood, E.; Boyd, E. L.; Drader, D. Serpent Kingdoms. Wizards of the Coast, 2004.
Greenwood, E.; Reynolds, S. K.; Williams, S; Heinsoo, R. Forgotten Realms Campaign Setting 3rd edition. Wizards of the Coast, 2001.
James, B. R.; Greenwood, E. The Grand History of the Realms. Wizards of the Coast, 2007.
Lowder, J.; Rabe, J. The Jungles of Chult. TSR Inc., 1993.
Lowder, J. The Ring of Winter. TSR Inc, 1992.
[1] – Lowder, J. Em entrevista exclusiva com o autor. A Wizards of the Coast tem a palavra final sobre a publicação de material, mas, até lá, segundo o autor, esta é a data mais provável de ter acontecido.
Perkins, C. The Tortle Package: Tomb of Annihilation Supplement. Wizards of the Coast, 2017.
Perkins, C.; Doyle, W.; Winter, S. Tomb of Annihilation. Wizards of the Coast, 2017.
Schend, S. E. Calimport. TSR, Inc., 1998.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s